F1: Felipe Massa domina GP da Europa

O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, venceu neste domingo (24/08), o GP da Europa, em Valência, na Espanha, 12º etapa da temporada. Foi a quarta vitória de Massa no ano. O inglês Lewis Hamilton, da McLaren, foi o 2º, seguido pelo polonês Robert Kubica, da BMW Sauber.

Formando a última fila do grid, o alemão Adrian Sutil, da Force India e o brasileiro Rubens Barrichello, da Honda, largaram dos pits. O alemão Nico Rosberg, da Williams, foi o único piloto a alinhar com pneus macios no circuito montado nas ruas da cidade espanhola.


Saindo na pole-position Massa manteve a primeira posição na largada, seguido por Hamilton e Kubica. O finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren, superou o compatriota Kimi Raikkonen, da Ferrari, indo para o 4º lugar.


No meio do pelotão o escocês David Coulthard, da Red Bull, rodou, voltando à prova. O japonês Kazuki Nakajima, da Williams, acertou a traseira do Renault de Fernando Alonso, arrancando o aerofólio traseiro do carro do espanhol. Os dois foram aos boxes, com Nakajima trocando o bico do carro. Para decepção da torcida espanhola a Renault não conseguiu consertar o carro de Alonso, que abandonou.


Na 8º volta Coulthard rodou novamente, aos tentar passar o alemão Adrian Sutil, da Force India. Na volta seguinte Kubica ficou lento na pista. Por rádio a equipe avisou que havia detritos na entrada de ar do carro e que no primeiro pit stop iria retirar. Sutil, que acabou aparecendo muito nas telas das tevês, proporcionou a primeira ultrapassagem da corrida, ao superar, a mando da sua equipe, o parceiro, o italiano Giancarlo Fisichella. Até o final apenas mais duas vezes alguém passou alguém no bonito circuito urbano, que estreou no calendário.


Massa foi abrindo vantagem volta a volta, fazendo a sua primeira parada na 15º, voltando na  4º posição, a frente de Raikkonen. Na seguinte Hamilton parou deixando Kubica na liderança por uma volta. Com a parada do polonês, Kovalainen foi para a ponta até a 20º volta. Com as paradas dos lideres feitas, Massa voltou para a primeira posição, com quase cinco segundos de frente para Hamilton, com Kubica em 3º, seguido por Kovalainen.


Sem ninguém passar ninguém a corrida se transformou num trenzinho, com a locomotiva, ou seja, Massa, mais de dez segundos a frente do primeiro vagão, Hamilton.


Na 36º volta, o brasileiro da Ferrari parou na estação, os boxes para ser mais claro. Ai aconteceu o único lance de tensão da prova. Um mecânico autorizou a saída de Massa antes da hora, com ele dividindo a pista com Sutil, que era um vagão mais que desgarrado, com os dois não se tocando por centímetros. A direção de prova anunciou que o incidente seria investigado. O brasileiro acabou punido com uma multa de dez mil euros (R$23 mil).


Vagão por apenas duas voltas, Massa voltou a comandar o trem com a parada de Hamilton. Sutil acabou saindo dos trilhos, quer dizer, da pista, na 43º volta. Tentou evitar a barreira de pneus, não conseguindo e quebrando a suspensão dianteira.


Raikkonen, numa corrida apagada, entrou nos boxes junto com Kovalainen, na 43º volta. Ai o trem descarrilou, literalmente. O finlandês deixou os boxes com a mangueira de combustível presa no carro, acertando com o pneu traseiro, o mecânico do reabastecimento, que caiu no chão. O campeão mundial voltou à pista na 6º posição, com o mecânico sendo levado ao centro médico, com ferimentos leves. E para piorar a situação de Raikkonen o motor da Ferrari explodiu na 46º volta, numa enorme nuvem de fumaça.


Massa chegou ao destino, a bandeira quadriculada, com sete segundos de vantagem para Hamilton, com Kubica fechando o pódio. Kovalainen foi o 4º, seguido pelo italiano Jarno Trulli, da Toyota e o alemão Sébastien Vettell, da Toro Rosso. Os alemães, Timo Glock, da Toyota e Nico Rosberg, da Williams, completaram os seis primeiros.


Os brasileiros, Nelsinho Piquet, da Renault, e Rubens Barrichello, da Honda, terminaram, respectivamente na 11º e 16º lugares. Os dois sofreram duas das quatro únicas ultrapassagens de toda a prova. Nelsinho foi superado por Coulthard na 16º volta e Barrichello por Nakajima, faltando quatro voltas para o final.


Hamilton lidera o campeonato com 70 pontos, com Massa agora na vice-liderança com 64 pontos. Raikkonen é o 3º com 57, seguido por Kubica, que tem 55. Faltando seis etapas a luta pela taça está mais aberta do que nunca.


A próxima etapa acontece no dia 07 de setembro em Spa-Francorchamps, na Bélgica.


Final:


1. Felipe Massa BRA Ferrari 57 voltas em 1h35m32.339
2. Lewis Hamilton GBR McLaren-Mercedes a 5.611
3. Robert Kubica POL BMW Sauber a 37.353
4. Heikki Kovalainen FIN McLaren-Mercedes a 39.703
5. Jarno Trulli ITAToyota a 50.684
6. Sebastian Vettel ALE Toro Rosso-Ferrari a 52.625
7. Timo Glock ALE Toyota a 1m07.990
8. Nico Rosberg ALE Williams-Toyota a 1m11.457
9. Nick Heidfeld ALE BMW Sauber a 1m22.177
10. Sebastien Bourdais FRA Toro Rosso-Ferrari a 1m29.794
11. Nelson Piquet BRA Renault a 1m32.717
12. Mark Webber AUS Red Bull-Renault a 1 volta
13. Jenson Button GBR Honda a 1 volta
14. Giancarlo Fisichella ITA Force India-Ferrari a 1 volta
15. Kazuki Nakajima JAP Williams-Toyota a 1 volta
16. Rubens Barrichello BRA Honda a 1 volta
17. David Coulthard GBR Red Bull-Renault a 1 volta


Abandonos:
 
Kimi Raikkonen FIN Ferrari 45
Adrian Sutil GALE Force India-Ferrari 41
Fernando Alonso ESP Renault 0


Volta mais rápida:
 
Felipe Massa Brazil Ferrari 36 1:38.708

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *