F1: FIA quer corte radical de custos na Fórmula 1 para 2010

Não satisfeita com o pacote de medidas contra a crise financeira mundial acertado em dezembro do ano passado, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) quer cortar ainda mais os gastos para as equipes da Fórmula 1 visando à temporada de 2010.

A meta da entidade é que uma equipe consiga competir no Mundial com um orçamento de apenas 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 220 milhões) por ano.

Para isso, a FIA pretende padronizar algumas peças consideradas “não-competitivas”, como rodas, freios e suspensões, deixando as escuderias desenvolverem outros componentes como o Kers (sistema de recuperação de energia cinética), preservando assim o caráter vanguardista da Fórmula 1. “Vamos manter a filosofia de que os engenheiros desenvolvem novidades relevantes para a sociedade, como economia de combustível e eficiência”, declarou Tony Purnell, consultor técnico da FIA, ao site da revista inglesa Autosport.

No fim de 2008, a FIA entrou em acordo com a Associação das Equipes de Fórmula 1 (Fota) para reduzir o número de testes, limitar o número de motores usados por temporada (oito) e restringir a pesquisa aerodinâmica.
 
Fonte: Lancepress!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *