F1: Fórmula 1 pode adotar motores “ecológicos” a partir de 2013

O Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) vai se reunir na próxima sexta-feira, dia 10 de dezembro, e poderá anunciar uma mudança radical nos motores da Fórmula 1. Com o objetivo de reduzir o consumo de combustível, a categoria deverá voltar a usar propulsores turbo após 25 anos.

No entanto, essa medida ecológica não agradou escuderias como a Mercedes e a Ferrari, tampouco o chefe comercial da categoria, Bernie Ecclestone. Eles consideram que o custo da mudança será muito alto.

Segundo a BBC, a Fórmula 1 usará a partir de 2013 motores de quatro cilindros turbo com 1,6 litros. Atualmente, são usados propulsores V8 de 2,4 litros. O objetivo da mudança é aumentar em até 50% a eficiência no consumo de combustível.

É uma medida para tentar refletir no esporte a motor as tendências de redução da emissão de carbono e tentar popularizar a ideia, a fim de aumentar a demanda por equipamentos ecológicos.

No entanto, isso poderia aumentar em mais de R$ 200 milhões os custos de desenvolvimento. Para Bernie Ecclestone, é uma medida desnecessária: “Nós temos uma fórmula de motor muito boa. Por que devemos mudar para algo que vá custar milhões e ninguém quer usar, além de permitir que uma montadora tenha uma grande vantagem?”.

A BBC ouviu ainda um representante da Ferrari, e ele disse que ficaria surpreso caso o anúncio oficial da mudança não seja feito na próxima reunião: “Existe um acordo e, quando há um acordo, você trabalha conforme ele”.

Fonte: UOL Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *