F1: Governo britânico coloca em dúvida GP da Rússia em meio à crise

As sanções impostas pelos Estados Unidos e a União Europeia à Rússia por sua ação na Crise da Crimeia podem colocar em risco o Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1. O evento está programado para estrear no calendário da categoria em 12 de outubro, no Autódromo de Sochi.

A F-1 descartou um boicote à corrida, mas um representante do governo britânico acha que o evento dificilmente será realizado. Para o presidente do Comitê de Relações Exteriores do Parlamento do Reino Unido, Richard Ottaway, pensar que a prova ocorrerá é “extremamente irrealista”.

“Se vier uma nova rodada de sanções ainda mais duras, pode ficar impossível para a Fórmula 1 organizar uma corrida por conta das restrições ao fluxo de dinheiro”, disse o político ao prestigiado jornal britânico Times.

Outra questão que pode ser levado em conta pela organização da F-1 para o GP da Rússia é a imagem da categoria, desgastada nos últimos anos pela realização do GP do Bahrein, mesmo em meio a protestos de organizações de direitos humanos.

Segundo o periódico britânico, alguns dos principais patrocinadores da categoria não querem ter seus nomes ligados à Rùssia em meio à Crise da Crimeia.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *