F1: GP da China de F1 é tradicionalmente dominado pela estratégia

O Grande Prêmio da China, que será realizado em Xangai neste final de semana, contará com os pneus médios PZero™ Branco e os pneus macios PZero™ Amarelo. A corrida é tradicionalmente dominada pela estratégia e promete uma prova emocionante. Mesmo usando diferentes táticas, os pilotos devem cruzar a linha de chegada muito próximos e com diversas batalhas durante toda a prova. Com uma pista lisa e curvas arrebatadoras, essa combinação versátil de pneus vai atender as demandas variáveis do circuito de Xangai.

Segundo o diretor de Motorsport da Pirelli, Paul Hembery, esta é a terceira prova do ano com a mesma combinação de pneus e vem logo após os testes no Bahrain e as equipes já conseguem acumular conhecimentos sobre o funcionamento dos pneus. “A estratégia dos pneus está se tornando um grande fator no resultado das corridas e o GP da China tem demonstrado, a cada ano, a importância da escolha perfeita. Por isso, as equipes vão usar todo o conhecimento adquirido desde o início da temporada para explorar as diversas opções de estratégias com a última geração dos pneus P-Zero™. Já tivemos tempo instável em Xangai, dessa forma a habilidade de assimilar a informação rapidamente de acordo com as circunstâncias de tempo e da pista será a chave para tirar maior proveito dos pneus durante a prova.

Para o consultor da Pirelli e ex-piloto da F1, Jean Alesi, o circuito da China sempre garante muito entretenimento. A estratégia é muito importante já que as equipes estão começando a explorar cada vez mais o potencial dos carros após o primeiro período de desenvolvimento. “Bahrain foi uma corrida fantástica, e se conseguirmos ver essas batalhas novamente teremos uma temporada fantástica pela frente”, afirma Alesi.

 

O circuito pelo ponto de vista do pneu

Há curvas de alta velocidade em Xangai e os pilotos vão acelerar tudo que podem aproveitar ao máximo o torque extra deste ano. Em especial nas curvas 3-4, 7-8 e 12-13 que requerem uma aceleração progressiva e é muito importante ter um bom mapa do motor para não força-lo causando uma derrapagem.

Os altos níveis de downforce usados na China garantem altas velocidades nas curvas, com forças que podem chegar a 3.8g. Os pneus macios são submetidos a forças maiores já que eles geram mais aderência. Cerca de 80% da volta é feito em curvas.

As longas retas em Xangai reduzem as temperaturas dos pneus. O que gera a necessidade de recuperar rapidamente a temperatura ideal nas curvas seguintes. A combinação de pneus médios e macios permite a possibilidade de trabalhar em uma vasta gama de condições exigindo boas estratégias.

Na China, o circuito é o que mais exige dos freios no ano todo. Durante a frenagem os pneus são submetidos a forças de até 4.3g.

No último ano, Fernando Alonso venceu a corrida para a Ferrari com três pit-stops e colocou pneus médios em todas as paradas. Jenson Button completou em quinto de McLaren com duas paradas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *