F1: Jenson Button vence pela 1º vez na Hungria

O inglês Jenson Button, da Honda, venceu neste domingo o GP da Hungria, em Hungaroring. Foi a primeira vitória do piloto na F-1, depois de 115 GPs, e a 3º da história da Honda. O espanhol Pedro de la Rosa, da McLaren, estreou no pódio, em 2º lugar, com o alemão Nick Heidfeld levando a BMW pela primeira vez ao pódio, em 3º. Diferente dos outros anos, o GP da Hungria foi emocionante.


Com a pista muito molhada devido à intensa chuva que caiu no autódromo, o pole-position Kimi Raikkonen, da McLaren, manteve a ponta, seguido por de la Rosa e Rubens Barrichello, da Honda. O japonês Sakon Yamamoto, da Super-Aguri, rodou abandonando logo na 1º curva.O alemão Michael Schumacher e o espanhol Fernando Alonso, que lutam pelo campeonato, fizeram uma largada excepcional, saindo de 11º e 15º, no grid, para o 4º e 5º lugar, respectivamente. Na 3º volta Alonso superou Schumacher, que começou a ser pressionado pelo italiano Giancarlo Fisichella, da Renault.

Na 4º volta de la Rosa passou Barrichello, que na volta seguinte foi para os boxes trocar os pneus, de para chuva para intermediários. Fisichella superou o heptacampeão na16º volta, que tentou dar o X no italiano, tocando na Renault, perdendo o bico do carro. Na volta seguinte parou para trocar a peça danificada.

Fisichella teve um pneu furado na 18º volta, passeou na brita, conseguindo retornar a pista. O estreante polonês Robert Kubica, da BMW Sauber, perdeu o bico do carro, parando para trocá-lo.

Com a parada nos boxes de Raikkonen, Alonso, que não parou, assumiu a ponta da corrida, com de la Rosa em 3º. Na 26º volta, um incrível acidente entre Raikkonen e o italiano Vittantonio Liuzzi, da Toro Rosso, destruiu os dois carros. O finlandês veio rápido demais, e pelo que declarou depois a TV, não viu o carro de Liuzzi, que era retardatário, a sua frente, pois de la Rosa vinha logo atrás. Raikkonen então simplesmente atropelou Liuzzi, que ainda conseguiu levar o carro para os boxes. O Safety-Car entrou na pista, para a limpeza do local do acidente, que ficou muito sujo.

Todos pararam para a torça de pneus, com Alonso parando pela 1º vez. Com a pista seca em alguns locais, os pneus Michelin se mostraram superiores aos Bridgestone. A relargada aconteceu na 31º volta. Alonso manteve a ponta, com Button em 2º, que parou nos boxes pela 2º vez na 46º volta.

E a corrida que parecia definida para Alonso, acabou logo após ele deixar os boxes na 50º volta. Ele saiu dos boxes com o seu Renault lento e derrapando, e algumas curvas depois uma peça se soltou de seu carro, o fazendo rodar, sair da pista, indo bater na barreira de pneus. Fim de prova para o líder da temporada. Ele declarou para a TV que a junta homocinética, que apenas as rodas traseiras possuem, quebrou. E Flavio Briatore, chefe da Renault, declarou que a culpa pelo abandono foi da equipe. Button assumiu a ponta.

Schumacher em 2º viu a diferença que o separa de Alonso no mundial diminuir drasticamente, mas com os pneus totalmente deteriorados, não conseguiu manter a posição. Ele tentou segurar de la Rosa o máximo que pode, chegando a dar um chega pra lá no espanhol, antes de perder a posição na 66º volta. Como segurou muito o piloto da McLaren, Heidfeld aproveitou para chegar e lutar por um lugar no pódio. E Faltando três voltas para a bandeirada de chegada, Heidfeld foi para cima de seu compatriota, que levou a pior. Schumacher quebrou a suspensão dianteira, recolhendo o carro para os boxes, abandonando. Segundo informações ele teve problema no volante do carro.

Button venceu, depois de largar em 14º, dando à Inglaterra a primeira vitória do país em sete anos. de la Rosa e Heidfeld fecharam o pódio. Barrichello, que escolheu pneus errados para a largada, foi o 4º. O escocês David Coulthard, da Red Bull, usou toda a sua experiência, terminando em 5º. Ralf Schumacher, da Toyota, foi o 6º, com Kubica fazendo uma grande estréia em 7º. Massa, que sofreu com os pneus de sua Ferrari, conquistou um ponto com o 8º lugar.

Mais tarde Robert Kubica, da BMW Sauber, foi punido por estar 2 quilos abaixo do peso mínimo, perdendo o 7º lugar. Com isso Michael Schumacher, mesmo abandonando a prova, foi o 8º, marcando um ponto.

Alonso manteve os 100 pontos no campeonato, com Schumacher indo para 90 pontos.

A F-1 retorna daqui a três semanas, com o GP da Turquia, no dia 27 de agosto.

Final:

1) Jenson Button (ING/Honda/M), 70 voltas em 1h52min20s941
2) Pedro de la Rosa (ESP/McLaren-Mercedes/M), 30s8
3) Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber/M), 43s8
4) Rubens Barrichello (BRA/Honda/M), 45s2
5) David Coulthard (ESC/Red Bull-Ferrari/M), 1 volta
6) Ralf Schumacher (ALE/Toyota/B), 1 volta
7) Felipe Massa (BRA/Ferrari/B), 1 volta
8) Michael Schumacher (ALE/Ferrari/B), 3 voltas
9) Tiago Monteiro (POR/MF1-Toyota/B), 3 voltas
10) Christijan Albers (HOL/MF1-Toyota/B), 3 voltas
11) Scott Speed (EUA/Toro Rosso-Cosworth/M), 4 voltas
12) Jarno Trulli (ITA/Toyota/B), 5 voltas
13) Takuma Sato (JAP/Super Aguri-Honda/B), 5 voltas

Abandonos:

Fernando Alonso (ESP/Renault/M), 51/mecânico
Kimi Raikkonen (FIN/McLaren-Mercedes/M), 25/acidente
Vitantonio Liuzzi (ITA/Toro Rosso-Cosworth/M), 25/acidente
Nico Rosberg (ALE/Williams-Cosworth/B), 19/acidente
Giancarlo Fisichella (ITA/Renault/M), 18/acidente
Christian Klien (AUT/Red Bull-Ferrari/M), 6/acidente
Mark Webber (AUS/Williams-Cosworth/B), 1/acidente
Sakon Yamamoto (JAP/Super Aguri-Honda/B), 0/acidente
Robert Kubica (POL/BMW Sauber/M), a 1 volta, desclassificado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *