F1: Kubica evita apontar culpados pela má fase da Williams

Depois de terminar a temporada 2018 da Fórmula 1 no último lugar do mundial de construtores, a Williams parece não ter aprendido a lição e já vem tendo um 2019 muito irregular. O exemplo disso é o afastamento recente de Paddy Lowe, um dos dirigentes da equipe.

Diante da situação delicada, o piloto Robert Kubica admitiu que há diversos problemas na Williams, mas evitou apontar culpados.

“Você pode ter uma resposta para si mesmo, mas no final não acho que é um problema de um homem. Infelizmente, normalmente a pessoa de cargo mais alto paga o preço. Acho que os problemas que você pode ver não são apenas um problema do mês passado, é algo que está crescendo (ao longo do tempo). Estamos em uma situação que não foi ótima no ano passado, mas honestamente é ainda mais difícil do que no ano passado. Pensávamos que não poderia ser pior”, disse ao Autosport.

Em busca de recuperação, Patrick Head, cofundador da Williams, foi anunciado na semana passada pela equipe. Campeão nos anos 80 e 90, Head havia deixado o cargo de diretor de engenharia em 2012.

“O trabalho que ele pode fazer e as coisas boas que ele pode trazer para a equipe são mais do que trabalhar comigo. Não nos conhecemos, mas tenho grande respeito pelo que ele fez no passado e pelo que ele conquistou em sua carreira. Ele tem sido um grande personagem, um grande fator na história da Williams. Esses fatores só podem trazer coisas positivas para a equipe. Mas ainda não é um esporte individual. Ele pode definitivamente ajudar o time com sua experiência e seu personagem, e definitivamente ele é um homem de corridas, então é algo que eu acho que a equipe pode se beneficiar”, completou Kubica.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *