F1: Lewis Hamilton vence em Cingapura e reassume liderança do campeonato

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) venceu neste domingo (21/09), o GP GP de Cingapura, no circuito de Marina Bay, 14ª etapa da temporada. Foi a 7ª vitória de Hamilton no ano, e 29ª na categoria. A dupla da Red Bull, o alemão Sebastian Vettel e o australiano Daniel Ricciardo completaram o pódio.

Logo na volta de apresentação, o então líder do campeonato, o alemão Nico Rosberg (Mercedes), com problemas em seu carro, ficou parado. O carro foi levado para os boxes, onde trocaram o volante do carro (responsável por toda a parte tecnológica do carro) por três vezes. Após a prova foi divulgado que um fio quebrado na coluna de direção provocou a pane.

Também com problemas, o japonês Kamui Kobayashi (Caterham) parou o carro na área de escape.

Na largada, Hamilton, na pole, aproveitou o espaço vazio ao lado, deixado por Rosberg, e fez uma largada tranquila. O espanhol Fernando Alonso (Ferrari) passou reto pela primeira curva, mas na sequencia devolveu a segunda posição para Vettel, que superou Ricciardo na curva um.

Com os problemas no carro sem solução (as marchas pulavam de duas em duas), Rosberg se arrastava na pista, não conseguindo superar os carros do final do pelotão.

Na 14ª volta, Hamilton fez a sua segunda parada nos boxes. Na sequencia, Rosberg também foi para os boxes, abandonando.

Hamilton era o líder, seguido por Vettel, Alonso, Ricciardo e Massa. Na 23ª volta, Massa fez a sua segunda (e definitiva parada) nos boxes.

Quatro voltas depois, Hamilton foi para os boxes. Na 30ª volta um toque entre o mexicano Sergio Pérez (Force India) e o alemão Adrian Sutil (Sauber), provocou a entrada do Safety-Car.

Com o carro de segurança, a Mercedes decidiu manter Hamilton, com os pneus macios, na pista. Alonso entrou nos boxes, e perdeu a terceira posição para Ricciardo.

Na 38ª volta, a prova recomeçou. Após a relargada, Hamilton emendou uma sequencia de voltas rápidas, pois teria que entrar nos boxes, colocar os pneus duros.

Hamilton era o líder, seguido por Vettel, Ricciardo, Alonso, Massa, o finlandês Valtteri Bottas (Williams), o britânico Jenson Button (McLaren), o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), o francês Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), e o dinamarquês Kevin Magnussen (McLaren).

Precisando abrir mais de 25 segundos de vantagem, Hamilton entrou nos boxes apenas na 52ª volta. O britânico voltou para a pista atrás da dupla da Red Bull. Em sétimo lugar, Button parou o carro na pista, e abandonou.

Com pneus novos, Hamilton rapidamente deixou Ricciardo e Vettel para trás, e retomou a liderança. Nas voltas finais, Hamilton abriu vantagem, vencendo com 15 segundos de frente sobre Vettel. Ricciardo fechou o pódio.

A prova terminou no tempo limite de duas horas, sendo concluídas 60, das 61 voltas programadas.

Alonso foi o quarto, seguido por Massa. O brasileiro, contrariando a previsão do diretor da Pirelli Paul Hembery, levou o carro com os pneus macios até o final, após fazer a segunda parada na 22ª volta. Em entrevista para a televisão, o brasileiro disse, em tom de brincadeira, que guiou feito uma vovozinha nas voltas finais.

Vergne (punido duas vezes na prova, por exceder os limites da pista), terminou em sexto. Ele fez a sua última parada na 44ª volta.

Perez (que quebrou o bico do carro no toque com Sutil) fez uma ótima prova de recuperação, em sétimo. Raikkonen foi o oitavo, seguido pelo alemão Nico Hulkenberg (Force India) e dinamarquês Kevin Magnussen (McLaren).

Bottas, com os pneus totalmente desgastados, perdeu posições na volta final, e saiu da zona de pontos. Terminou na 11ª posição.

Hamilton reassumiu a liderança do campeonato, com 241 pontos, três a mais do que Rosberg. Ricciardo, em terceiro, soma 181. Massa é o nono, com 65.

A próxima etapa, o GP do Japão, em Suzuka, acontece no dia 05 de outubro.

Final:
1: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 2h00min04s795 – 60 voltas
2: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) + 13s5
3: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) + 14s2
4: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) + 15s3
5: Felipe Massa (BRA/Williams) + 42s1
6: Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso) + 56s8*
7: Sergio Pérez (MEX/Force India) + 59s0
8: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) + 1min00s6
9: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) + 1min01s6
10: Kevin Magnussen (DIN/McLaren) + 1min02s2
11: Valtteri Bottas (FIN/Williams) + 1min05s0
12: Pastor Maldonado (VEN/Lotus) + 1min06s9
13: Romain Grosjean (FRA/Lotus) + 1min08s0
14: Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) + 1min12s0
15: Marcus Ericsson (SUE/Caterham) + 1min34s1
16: Jules Bianchi (FRA/Marussia) + 1min34s5
17: Max Chilton (ING/Marussia) + 1 volta
18: Jenson Button (ING/McLaren) – Abandonou
19: Adrian Sutil (ALE/Sauber) – Abandonou
20: Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) – Abandonou
21: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – Abandonou
22: Kamui Kobayashi (JAP/Caterham) – Abandonou

* Vergne penalizado em 5s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *