F1: Lewis Hamilton vence GP da Grã-Bretanha

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) venceu neste domingo (14/07) o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone, décima etapa da temporada. Foi a sétima vitória de Hamilton no ano, e 80ª na categoria. O finlandês Valtteri Bottas completou a dobradinha da Mercedes. O monegasco Charles Leclerc (Ferrari) fechou o pódio.

Pole-position Bottas manteve a ponta na largada, seguido por Hamilton, Leclerc, o holandês Mas Verstappen (Red Bull), o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) e o francês Pierre Gasly (Toro Rosso).

Atrás a dupla da Haas, o francês Romain Grosjean e o dinamarquês Kevin Magnussen, se tocou. Os dois foram para os boxes, mas abandonaram pouco depois.

Na quarta volta a dupla da Mercedes protagonizou um ótima disputa roda da roda. Hamilton passou Bottas, que na sequencia deu o troco, e recuperou a ponta.

Com as Mercedes já abrindo oito segundos de vantagem, Leclerc e Verstappen duelavam pela terceira posição, e logo atrás Vettel se defendia dos ataques de Gasly. Na 11ª volta, o Campeão da GP2 Series em 2016 passou o tetracampeão. Entrando nos boxes pouco depois, para colocar pneus duros.

Leclerc e Verstappen entraram juntos nos boxes, com o holandês saindo na frente. Porém pouco depois Verstappen errou, sendo superado por Leclerc.

Bottas foi para os boxes, com Hamilton assumindo a ponta, seguido de Vettel, que também não havia feito o seu pit stop. Com pista livre Hamilton aproveitou para abrir vantagem, sendo o mais rápido na pista naquele momento.

Na 19ª volta o italiano Antonio Giovinazzi (Alfa-Romeo) rodou e foi parar na brita, provocando a entrada do Safety-Car.

Hamilton aproveitou e entrou nos boxes, colocando pneus duros. Voltando sem perder a liderança. Vettel também parou, colocando pneus duros.

Verstappen fez o seu segundo pit, para pneus duros. Leclerc ficou mais uma volta na pista com pneus macios. Perdendo tempo, e voltando à pista, com os pneus duros, na sexta posição.

O Safety-Car deixou a pista na 23ª volta. Hamilton era o líder, seguido por Bottas (ainda com pneus macios), Vettel, Gasly, Verstappen e Leclerc.

Verstappen e Leclerc voltaram a disputar palmo a palmo. Os dois se tocaram de leve, com o holandês dando uma passeio pela área asfaltada da pista, mas mantendo a posição.

A Red Bull ordenou e Gasly cedeu a posição para Verstappen, que com um bom ritmo foi se aproximando de Vettel. Na 36ª volta Leclerc superou o francês da Red Bull, mas Verstappen já havia aberto uma boa vantagem, colando em Vettel. Hamilton e Bottas, separados por dois segundos, vinham tranquilos na frente.

Na 38ª volta Verstappen, usando o DRS, superou Vettel. O alemão errou o ponto de frenagem, e acertou a traseira da Red Bull. Com os dois rodando.

Verstappen voltou à pista, perdendo duas posições, para Leclerc e Gasly. Vettel, com o bico do carro quebrado, se arrastou até os boxes, para trocar a asa dianteira. O alemão foi punido com dez segundos, pelo toque em Verstappen. Após a prova Vettel pediu desculpas para Verstappen, pelo toque.

Nas voltas finais Hamilton abriu vantagem sobre Bottas, que ainda faria mais uma parada na 45ª volta, para colocar os pneus duros. No final Hamilton venceu com 24 segundos de vantagem sobre Bottas. Leclerc fechou o pódio.

Na última volta Hamilton garantiu mais um ponto, com a melhor volta: 1m27s369.

Gasly terminou em quarto (sua melhor prova pela Red Bull), seguido por Verstappen e o espanhol Carlos Sainz Jr. (McLaren).

O australiano Daniel Ricciardo (Renault) foi o sétimo, seguido pelo finlandês Kimi Raikkonen (Alfa-Romeo), o russo Daniil Kvyat (Toro Rosso) e o alemão Nico Hulkenberg (Renault).

Hamilton lidera o campeonato com 197 pontos, seguido por Bottas com 166 e Verstappen com 126.

A próxima etapa acontece no dia 28 de julho, o GP da Alemanha, em Hockenheim.

Final:

1 – Lewis Hamilton (Mercedes) – 52 voltas
2 – Valtteri Bottas (Mercedes) – 24″928
3 – Charles Leclerc (Ferrari) – 30″117
4 – Pierre Gasly (Red Bull-Honda) – 34″692
5 – Max Verstappen (Red Bull-Honda) – 39″458
6 – Carlos Sainz (McLaren-Renault) – 53″639
7 – Daniel Ricciardo (Renault) – 54″401
8 – Kimi Raikkonen (Alfa Romeo-Ferrari) – 1’05″540
9 – Daniil Kvyat (Toro Rosso-Honda) – 1’06″720
10 – Nico Hulkenberg (Renault) – 1’12″733
11 – Lando Norris (McLaren-Renault) – 1’14″281
12 – Alexander Albon (Toro Rosso-Honda) – 1’15″617
13 – Lance Stroll (Racing Point-Mercedes) – 1’21″086
14 – George Russell (Williams-Mercedes) – 1 volta
15 – Robert Kubica (Williams-Mercedes) – 1 volta
16 – Sebastian Vettel (Ferrari) – 1 volta
17 – Sergio Perez (Racing Point-Mercedes) – 1 volta

Abandonos:

Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo-Ferrari) – 18 voltas
Romain Grosjean (Haas-Ferrari) – 9
Kevin Magnussen (Haas-Ferrari) – 6

Campeonato, pilotos:

1.Hamilton 223; 2.Bottas 184; 3.Verstappen 136; 4.Vettel 123; 5.Leclerc 120; 6.Gasly 55; 7.Sainz 38; 8.Raikkonen 25; 9.Norris, Ricciardo 22; 11.Hulkenberg 17; 12.Magnussen 14; 13.Perez 13; 14.Kvyat 12; 15.Albon 7; 16.Stroll 6; 17.Grosjean 2; 18.Giovinazzi 1.

Campeonato, construtores:

1.Mercedes 407; 2.Ferrari 243; 3.Red Bull-Honda 191; 4.McLaren-Renault 60; 5.Renault 39; 6.Alfa Romeo-Ferrari 26; 7.Racing Point-Mercedes, Toro Rosso-Honda 19; 9.Haas-Ferrari 16.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *