F1: Lewis Hamilton vence prova tumultuada no Japão. Jules Bianchi sofre grave acidente

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) venceu neste domingo (05/10), o GP do Japão, em Suzuka, 15ª etapa da temporada. O alemão Nico Rosberg completou a dobradinha da Mercedes. O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) fechou o pódio.

A prova foi encerrada em bandeira vermelha, na 47ª volta (de 53 programadas) depois de um forte acidente com o francês Jules Bianchi (Marussia). As imagens não mostraram o momento do acidente, mas Bianchi bateu no guindaste que havia sido acionado para retirar a Sauber do alemão Adrian Sutil, que bateu na barreira de pneus, na 44ª volta.

O piloto foi levado de ambulância para o Centro Médico, e deixou o autódromo de ambulância. Segundo informações oficiais, o piloto foi levado para um hospital inconsciente. Devido ao tempo fechado, o helicóptero não pode ser utilizado.

Bianchi foi levado para o Hospital Universitário de Mie, onde passou por uma cirurgia, devido ao traumatismo craniano sofrido no acidente. O piloto está na UTI, e respira por contra própria.

Com muita chuva, a prova começou com o Safety-Car na pista. O sueco Marcus Ericsson (Caterham) rodou, mas conseguiu retornar a prova. Após duas voltas, a bandeira vermelha foi acionada, com os carros retornando para o grid.

Com a diminuição da chuva, e o Safety-Car novamente a frente dos carros, a prova recomeçou. O espanhol Fernando Alonso (Ferrari) parou na pista, com o carro totalmente apagado.

Na 10ª volta, o carro de segurança foi para os boxes. Pole-position, Rosberg manteve a ponta, seguido por Hamilton, o finlandês Valtteri Bottas e o brasileiro Felipe Massa, parceiros na Williams.

Vários carros foram para os pits, trocar os pneus de chuva extrema pelos intermediários. Na 13ª volta, Rosberg foi para os boxes, com Hamilton assumindo a liderança. Hamilton acelerou para tentar parar e voltar em primeiro, mas acabou dando uma escapada da pista.

O britânico foi para os boxes, retornando a pista logo atrás de Rosberg. Primeiro piloto a colocar os pneus intermediários, Button era o terceiro, seguido por Bottas, Massa e a dupla da Red Bull, o alemão Sebastian Vettel e o australiano Daniel Ricciardo.

Com o rendimento melhor na chuva, as Red Bull não tiveram dificuldades para superar as Williams, com Vettel indo para quarto, seguido por Ricciardo. Bottas era o sexto, e Massa o sétimo.

Hamilton colou na traseira de Rosberg, ficando a menos de um segundo atrás, mas sem a autorização para o uso do DRS (A Asa Traseira Móvel). Na 25ª volta, o DRS foi liberado.

Hamilton então partiu para o ataque, chegando a dar uma pequena escapada da pista na curva um. Na 29ª volta, Hamilton fez a ultrapassagem, por fora, na curva um, e assumiu a liderança. Rapidamente Hamilton abriu cinco segundos de vantagem sobre Rosberg.

Rosberg foi novamente para os boxes, e na sequencia Hamilton também fez a sua parada. Ricciardo assumiu provisoriamente a ponta. Com a parada do australiano, Hamilton era novamente o primeiro.

Com o retorno da chuva forte, alguns pilotos foram para os boxes, colocar os pneus para chuva.  O DRS foi desativado.

Com 40 voltas disputadas, Hamilton tinha dez segundos de vantagem sobre Rosberg. Vettel, que ganhou a posição de Button na parada nos boxes, era o terceiro. Na pista, após um belo duelo, Ricciardo superou Button.

Com a forte chuva, o alemão Adrian Sutil (Sauber) escapou da pista e bateu forte na barreira de pneus, na 44ª volta. O Safety-Car foi acionado. Button foi para os boxes, e colocou pneus de chuva, e Vettel trocou pelos intermediários.

Junto com o Safety-Car, o Carro Médico também foi para a pista. A princípio, se pensou que seria para atender Sutil. Mas pouco depois, sem nenhuma imagem mostrando o momento, foi revelado que Bianchi havia sofrido um grave acidente no mesmo local.

A prova foi paralisada em bandeira vermelha, e pouco depois encerrada. A ordem de chegada foi a da 44ª volta.

Hamilton vence, seguido por Rosberg e Vettel. Preocupados com Bianchi, e com o semblante fechado, os pilotos receberam os troféus no pódio.

Ricciardo foi o quarto, seguido por Button, Bottas e Massa. O alemão Nico Hulkenberg (Force India), mesmo tendo ficado com o carro parado na saída do pit lane, foi o oitavo.

O francês Jean-Eric Vergne (Toro Rosso) e o mexicano Sergio Pérez (Force India) completaram os dez primeiros.

Hamilton lidera o campeonato com 266 pontos, dez a mais do que Rosberg.

A próxima etapa, o GP da Rússia, em Sochi, acontece no dia 12 de outubro.

Final:

1 Lewis Hamilton Mercedes 44 volta em 01:51:43.021   
2 Nico Rosberg    Mercedes +00:09.180   
3 Sebastian Vettel Red Bull +00:29.122   
4 Daniel Ricciardo Red Bull +00:38.818   
5 Jenson Button    McLaren    +01:07.550   
6 Valtteri Bottas Williams +01:53.773   
7 Felipe Massa Williams +01:55.126   
8 Nico Hulkenberg Force India +01:55.948   
9 Jean-Eric Vergne Toro Rosso +02:07.638
10 Sergio Perez   Force India +1 volta   
11 Daniil Kvyat  Toro Rosso +1 volta
12 Kimi Raikkonen Ferrari +1 volta   
13 Esteban Gutierrez Sauber +1 volta
14 Kevin Magnussen McLaren +1 volta   
15 Romain Grosjean Lotus +1 volta   
16 Pastor Maldonado Lotus +1 volta   
17 Marcus Ericsson Caterham +1 volta   
18 Max Chilton  Marussia +1 volta
19 Kamui Kobayashi Caterham +1 volta

Abandonos:
   
20 Jules BianchiMarussia 41 voltas
21 Adrian Sutil    Sauber    40 voltas   
22 Fernando AlonsoFerrari 2 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *