F1: Manor não encontra um comprador e fecha as portas


TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Sem conseguir encontrar um comprador Manor Racing anunciou o fim da equipe no Campeonato Mundial de F-1.

Após entrar em insolvência no começo do mês, passando a ser administrada pela FRP Advisory, a equipe britânica, mesmo recebendo várias propostas de compra, não conseguiu finalizar nenhuma negociação. E encerrou a sua curta história na F-1.

“Nos últimos meses, a equipe de administradores trabalhou de forma incansável para trazer novos investidores para a equipe e assegurar seu futuro a longo prazo, mas infelizmente não conseguiram fazê-lo no tempo necessário e ficaram sem alternativa a não ser colocar a empresa em falência para proteger seus interesses e continuar procurando um comprador”, publicaram os auditores em comunicado oficial.

“A FRP Advisory continuou esse trabalho a partir do início do mês e tentou assegurar investimento com negociações com várias empresas interessadas. Neste período, o time assegurou o pagamento dos funcionários até o final deste mês.”

A equipe foi uma das três escolhidas pela FIA, para estrear na categoria em 2010, junto com a HRT (depois Hispania) e Lotus (depois Caterham), com a promessa, nunca cumprida, do teto orçamentário de 60 Milhões de Dólares. 

Em 2010 e 2011 a equipe competiu com o nome de Virgin Racing e Marrusia Virgin Racing. Vendida para um grupo russo, usou o nome Marussia entre 2012 e 2015. 2016 foi o único com o nome Manor.

Como Virgin Racing/Marrusia Virgin Racing foram 38 GPs, e nenhum ponto marcado. Como Marussia F-1 Tem/Manor Marussia F1 Team foram 73 GPs e dois pontos marcados (o francês Jules Bianchi terminou em quinto lugar no GP de Mônaco de 2014).

A Manor Racing disputou 21 GPs, e marcou um ponto (o alemão Pascal Wehrlein terminou em sexto no GP da Áustria).

Compartilhar
TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *