F1: Maria de Villota morreu de causas naturais

A ex-piloto espanhola Maria de Villota, encontrada morta na sexta-feira (11/10) em um quarto de hotel em Sevilha na Espanha, morreu de causas naturais.
De Villota sofreu um fortíssimo acidente em um teste aerodinâmico da equipe Marrusia no Aeroporto de Duxford, na Inglaterra, em junho de 2012. Ela se chocou com um trailer da equipe e teve seu crânio perfurado, precisando passar por cirurgias para sua recuperação, e perdeu seu olho direito.

Ela estava em Sevilha para uma palestra sobre segurança no transito e valorização da vida. E se preparava para o lançamento de sua autobiografia “La vida es un regalo” (a vida é um presente).

Segundo informações, a espanhola convivia com enxaquecas desde a época do acidente.

“Maria nos deixou enquanto estava dormindo aproximadamente às 6 da manhã em consequência de danos neurológicos que ela sofreu em julho de 2012, de acordo com o que nos contou o médico forense”, diz um comunicado emitido pela família De Villota.

“Maria se foi, mas nos deixou uma mensagem muito clara de alegria e esperança que é o que ajuda a família em momentos como este”, expressa o comunicado. A ex-piloto será enterrada em Madri em uma cerimônia particular.

Filha do ex-piloto de F-1 Emilio de Villota, Maria começou a carreira do Kart, começando a carreira nos monopostos em 2000, na F-Toyota Espanhola.
Passou cinco temporadas na F-3 Espanhola, passando em 2006, para as corridas de Turismo. Disputou o WTCC (Campeonato Mundial de Carros de Turismo), Espanhol de GT, Ferrari Challenge.  Em 2005, disputou a tradicional 24 horas de Daytona.

Seu melhor desempenho aconteceu no ADAC Procar, na Alemanha. Em 2007, venceu em Nurburgring, e terminou em terceiro no campeonato, com um Chevrolet Lacetti da Maurer Motorsport.

De volta aos monopostos, em 2009, disputou a F-Palmer Audi e defendeu o Atlético de Madrid na F-SuperLeague nos três anos seguintes.  Em 2010, terminou em quarto em Nurburgring.

Em agosto de 2011, fez o primeiro teste com um carro de F-1. Testou um Renault R29 por dois dias em Paul Ricard.

No ano seguinte, foi contratada como piloto de testes da Marrusia. Em 3 de julho de 2012, sofreu o forte acidente em Duxford.

De Villota deixa o marido, Rodrigo Garcia Millan, com quem se casou em 28 de julho deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *