F1: Mark Webber vence em Mônaco e quebra recorde histórico

O australiano Mark Webber (Red Bull) venceu neste domingo (27/05), o GP de Mônaco, em Monte Carlo, 6ª etapa da temporada. Webber se tornou o sexto vencedor diferente, em seis provas disputadas, feito inédito em 63 anos de história da F-1. O recorde anterior, de cinco vencedores, era de 1983. O alemão Nico Rosberg (Mercedes) e o espanhol Fernando Alonso (Ferrari) completaram o pódio.

Dos dez primeiros do grid, oito alinharam com os pneus super macios. Os alemães Sebastian Vettel (Red Bull) e Nico Hulkenberg (Force India) eram as exceções com pneus macios.

Na largada o pole Webber manteve a ponta.  Na primeira curva o alemão Michael Schumacher (Mercedes) e o francês Romain Grosjean (Lotus) se tocaram. O francês rodou, iniciando uma confusão, com o venezuelano Pastor Maldonado (Williams) danificando o carro, ao sair da pista, o espanhol Pedro de La Rosa (HRT), perdendo o aerofólio traseiro e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) danificando o carro, ao bater no francês. Maldonado e Grosjean abandonaram na pista e de La Rosa nos boxes. Kobayashi foi para os boxes, e retornou a prova. Com a Lotus em um local perigoso, o Safety-Car foi acionado. Na 4ª volta a prova recomeçou.

Webber era o líder, seguido por Rosberg, o britânico Lewis Hamilton (McLaren), Alonso, o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) e Vettel. O brasileiro Bruno Senna (Williams) era o 10º.

Na 8ª volta, Kobayashi abandonou. Com 16 voltas, Webber tinha dois segundos de vantagem sobre Rosberg.

Na 27ª volta Rosberg foi o primeiro dos lideres a entrar nos boxes. Três voltas depois Webber e Hamilton pararam, com Alonso parando na seguinte. Na volta à pista, o espanhol ganhou a posição de Hamilton.  Na 31ª volta Massa entrou nos pits, deixando a liderança para Vettel, que com pneus macios desde a largada, adiava a sua entrada nos boxes.

O mexicano Sergio Perez (Sauber) cortou a frente do finlandês Kimi Raikkonen (Lotus) na entrada do Pit Lane, na 35ª volta, e levou um drive-through. Cumpriu a punição na 40ª volta.

Na 46ª volta finalmente Vettel fez a sua parada, colocando os pneus super macios.  Webber reassumiu a ponta, com Rosberg em 2º, seguido por Alonso, Hamilton, Massa e Schumacher. Senna saiu do grupo dos dez primeiros.

Faltando 18 voltas para o final, e sem nenhuma troca de posições entre os dez primeiros, Webber tinha 1s6 de vantagem sobre Rosberg. Em 7º lugar, Schumacher, com problemas no carro, começou perder rendimento, e posições. Na 65ª volta o alemão abandonou nos boxes.

Com a vantagem de Webber sobre Rosberg caindo para 0s8, e os seis primeiros separados por apenas seis segundos, uma leve chuva começou a cair.

Na 70ª volta, o francês Jean-Eric Vergne (Toro Rosso), que era o 8º, foi para os boxes. Apostando que a chuva iria apertar, a equipe colocou pneus de chuva intermediários.

O britânico Jenson Button (McLaren), preso a prova inteira atrás do finlandês Heikki Kovalainen (Caterham), tentou passar o rival, na disputa pela 12ª posição, e rodou, abandonando. Na sequencia, Perez também tentou passar o finlandês, escorregando na Ste Devote. No toque Kovalainen perdeu um pedaço da asa dianteira, tendo que entrar nos boxes.  Os comissários anunciaram que o incidente seria investigado após a prova.

Com a leve chuva passando, os tempos que estavam acima de 1m23, voltaram para a casa de 1m19.

Webber venceu com 0s6 de vantagem sobre Rosberg. Foi a segunda vitória de Webber nas ruas do Principado (2010, 2012). Alonso, em 3º, assumiu a liderança do campeonato.

Vettel foi o 4º, seguido por Hamilton e Massa. Di Resta, Hulkenberg, Raikkonen e Senna completaram os dez primeiros.

Perez marcou a melhor volta da prova: 1m17s296, na 49ª volta.

Alonso lidera o campeonato com 76 pontos. Vettel e Webber, com 73, estão empatados em 2º. Senna é o 13º com 15 e Massa, com 10, o 14º.

A próxima corrida será disputada daqui a duas semanas, no Canadá.

Final:

1º – Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – 78 voltas
2º – Nico Rosberg (ALE) Mercedes – a 0s643
3º – Fernando Alonso (ESP) Ferrari – a 0s947
4º – Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault – a 1s343
5º – Lewis Hamilton (ING) McLaren-Mercedes – a 4s101
6º – Felipe Massa (BRA) Ferrari) – a 6s195
7º – Paul di Resta (ESC) Force India-Mercedes – a 41s5
8º – Nico Hulkenberg (ALE) Force India-Mercedes – a 42s5
9º – Kimi Raikkonen (FIN) Lotus-Renault – a 44s0
10º – Bruno Senna (BRA) Williams-Renault – a 44s5
11º – Sergio Perez (MEX) Sauber-Ferrari – a uma volta
12º – Jean-Eric Vergne (FRA) Toro Rosso-Ferrari – a uma volta
13º – Heikki Kovalainen (FIN) Caterham-Renault – a uma volta
14º – Timo Glock (ALE) Marussia-Cosworth – a uma volta
15º – Narain Karthikeyan (IND) HRT-Cosworth – a duas voltas

ABANDONOS
Jenson Button (ING) McLaren-Mercedes – a sete voltas/rodada
Daniel Ricciardo (AUS) Toro Rosso-Ferrari – a 12 voltas/mecânico
Charles Pic (FRA) Marussia-Cosworth – a 13 voltas/mecânico
Michael Schumacher (ALE) Mercedes – a 14 voltas/mecânico
Vitaly Petrov (RUS) Caterham-Renault – a 62 voltas/mecânico
Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – a 72 voltas/colisão
Pedro de la Rosa (ESP) HRT-Cosworth – a 78 voltas/colisão
Pastor Maldonado (VEN) Williams-Renault – a 78 voltas/punido
Romain Grosjean (FRA) Lotus-Renault – a 78 voltas/colisão

MELHOR VOLTA
Sergio Perez (MEX) Sauber-Ferrari – 1m17s298

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *