F1: Marko compara testes secretos da Mercedes com escândalo de 2007

O teste secreto da Mercedes com pneus da Pirelli logo após o GP da Espanha segue repercutindo na Fórmula 1. Para o consultor da Red Bull, Helmut Marko, o caso por ser comparado a um dos principais escândalos da história recente da categoria.

“Uma audiência será realizada, apesar de eu não saber quando e onde. É na direção do escândalo de espionagem de 2007, entre McLaren e Ferrari”, revela o dirigente, em entrevista ao jornal alemão Bild.

Ainda em Mônaco, Ferrari e Red Bull emitiram protesto oficial, o que levou os comissários da etapa a investigarem o caso e enviarem relatório ao Tribunal Internacional da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Na visão de Marko o fato de a equipe alemã ter rodado aproximadamente 1000 km para testar o desgaste dos pneus da fornecedora italiana podem excluí-la do campeonato, repetindo a decisão tomada pela FIA com relação à McLaren.

“Um teste como este é uma vantagem ainda maior se é imediatamente após a corrida, porque você tem todos os dados comparativos, então pode fazer melhoras bastante decisivas. A Mercedes teve essa vantagem já em Mônaco, enquanto nós teremos apenas a partir de Montreal”, conclui.

Os testes privados são proibidos pelo regulamento da Fórmula 1, com exceções para sessões de filmagem. Nesse caso, as equipes devem utilizar especificação nos pneus diferente das usadas no final de semana.

Fonte: GazetaEsportiva.Net   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *