F1: Massa, após Cingapura: “Tentei atacar a corrida inteira”

Largando em último no GP de Cingapura, Felipe Massa conseguiu recuperar várias posições e, após cruzar a linha de chegada em décimo, o piloto da Ferrari se beneficiou de punições a Adrian Sutil e Nico Hulkenberg, e subiu para o oitavo lugar. Apesar da boa recuperação, o brasileiro lamentou o resultado no circuito noturno.

“Tentei atacar a corrida inteira, mas o problema que andando atrás aqui, o nosso carro tinha o máximo de força aerodinâmica e uma velocidade muito lenta na reta. Ainda mais contando com o pneu usado que eu tava, a velocidade que tinha o carro do Sutil e do Hulkenberg, era muito difícil ultrapassar”, explicou Massa, que não considerou o safety car uma grande vantagem.

“Eu tive falta de sorte porque quando o safety car entrou, o Sutil estava bem pertinho, então alguns segundinhos a mais eram suficiente para eu estar na frente dos carros que estavam me segurando”, disse.

Massa afirmou ainda que, mesmo estando no limite dos oito motores permitidos na temporada, a situação da Ferrari não é tão complicada, uma vez que alguns podem ser reutilizados.

“A situação é completamente ao contrário do que as pessoas imaginam. Sem contar a minha classificação de ontem, tínhamos um motor novo, que colocamos em Spa. Normalmente nós usamos um motor para duas ou três corridas. Teve motor que usamos por três corridas sem nenhum problema. Teve outro motor novo em Monza.”

“Se você contar que tem mais quatro corridas, tranquilo fazer mais duas com um e duas com outro. E no meu caso eu coloquei mais um motor novo aqui, pois eu tava largando em último aqui e perder posição não ia mudar nada. Então aproveitamos e colocamos um motor novo por isso.”

Longe da disputa pelo título, na sexta posição, Massa acredita que o troféu do Mundial ainda está em aberto. “Quem está na frente tem mais vantagem. Mas a diferença é pequena, é praticamente tudo possível hoje em dia. Olhando quatro corridas e quantos pontos têm no meio. De jeito nenhum dá para ter certeza de como vai ser, então a chance é grande para muitos ali”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *