F1: Massa critica Nelsinho por aceitar armação

Felipe Massa criticou a atitude tomada por Nelsinho Piquet, de aceitar a ordem de Flavio Briatore para bater de forma proposital no GP de Cingapura do ano passado. Para o piloto da Ferrari, a atutide tomada para beneficiar Fernando Alonso foi “feia”.

– Foi uma atitude muito feia em geral. De uma equipe chegar e dizer que você tem que bater para renovar seu contrato. Um piloto que sabia que ia ser mandando embora. O Nelsinho tinha certeza de que seria mandado embora. Jovem, errou, assumiu o erro. Acredito que assumir o erro é bom, porque o cara contou a verdade, tudo bem. Não deveria ter esperado tanto tempo para contar a verdade. Contou porque foi mandado embora, isso não é legal – disse Massa em entrevista ao site do Globo Esporte.

Para o piloto da Ferrari, a atitude de Nelsinho prejudicou sua imagem na Fórmula 1, tornando complicada qualquer tentativa de retorno à categoria.

– Ele está em uma situação muito difícil na Fórmula 1. Pode ter certeza que um cara de uma equipe que falar “vamos contratar o Nelsinho?” soará negativo. Eu acredito que não faria. Acho que eu ia pensar bem, acho que eu não ia conseguir fazer isso – disse.

Massa e a Ferrari tentaram tomar algum tipo de providência com relação ao escândalo em Cingapura no ano passado, já que Massa teve um problema no pit stop durante o safety car causado por Nelsinho, mas os advogados da escuderia não foram adiante no caso.

– Fomos atrás de um advogado, mas chegou uma hora em que não tinha o que fazer. Tem a regra, a FIA decide. E na verdade, não era a Ferrari que tinha de ir atrás, era a própria federação. Ela tem de fazer tudo certo, pensando em tudo aquilo que aconteceu, no roubo em uma corrida – disse Massa.

Entretanto, o LANCE! levantou que artigo 179b do Código Desportivo Internacional da FIA afirma que o resultado de um evento pode ser revisto se surgirem novas evidências – como foi o caso da denúncia feita pelo piloto brasileiro quase um ano depois de disputada aquela corrida.

Tendo em vista que o Conselho Mundial da FIA chegou à conclusão de que o resultado final da corrida foi manipulado por uma conspiração de alguns membros da Renault, a entidade teria o poder de anular o resultado da prova, desconsiderando seu efeito para a tabela final do campeonato.

Assim, Hamilton perderia os seis pontos pelo terceiro lugar e, consequentemente, o título ficaria com Felipe Massa, que ficaria com cinco pontos de vantagem na classificação final.

Foto: LANCEPRESS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *