F1: McLaren pede boa vontade de equipes grandes com estreantes

Depois dos problemas que as equipes estreantes na Formula 1 tiveram para apresentar os seus carros – a USF1 inclusive desistiu da temporada 2010 – a escuderia inglesa McLaren acredita que as equipes que ingressam na F-1 deveriam ter um auxílio para que consigam se estabilizar o mais rápido possível.

O diretor da agremiação britânica, Jonathan Neale, afirmou que, para o bem do esporte, espera que a Virgin Racing e a Lotus sejam bem acolhidas pelas adversárias, ao invés de serem postas de lado pela falta de vivência no automobilismo da F-1.

“Como um grupo, precisamos ser receptivos com a possibilidade da entrada de novas equipes na categoria. Eu respeito muito o que os pilotos disseram a respeito e um ou outro mostraram preocupações quanto a isso, mas quem deve se preocupar é a FIA”, sentenciou Neale, dando boas vindas aos times novatos.

“Nós precisamos tentar receber bem e manter as equipes que entram na Formula 1, porque foram tristes as perdas da BMW, Honda e Toyota desde 2008.
Eu gostaria de pensar que, coletivamente, podemos conseguir isso”, espera o diretor.

Neale acha, ainda, que a FIA observará de perto o desempenho destas equipes novas, principalmente da Hispania Racing, de Bruno Senna, que não realizou nenhum teste durante a pré-temporada, antes da prova de abertura da temporada, no Bahrein, neste domingo (14).

“Eu não gostaria de comandar a equipe com um carro correndo pela primeira vez em um circuito na sexta por conta da confiabilidade e da falta de corridas e pneus”, adicionou Neale. “Tenho certeza que a FIA está tendo muita atenção com isso e, caso hajam lacunas de velocidade e penalidades, eles tomarão as medidas necessárias. E é importante que tomem, pois não queremos mais baixas antes do início da temporada”, completou.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *