F1: Mercedes colidem e Daniel Ricciardo vence GP da Bélgica

O australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) venceu neste domingo (24/08), o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps, 12ª etapa da temporada. Foi a terceira vitória de Ricciardo na categoria, e 50ª da Red Bull. O alemão Nico Rosberg (Mercedes) e o finlandês Valtteri Bottas (Williams) completaram o pódio.

Na largada, o britânico Lewis Hamilton assumiu a ponta, superando o parceiro de equipe, Rosberg. O alemão também perdeu a segunda posição para o compatriota Sebastian Vettel (Red Bull). Contudo na Eau Rouge, Vettel errou, e escapou da pista, sendo superado por Rosberg.

Tentando recuperar a ponta, Rosberg partiu para cima de Hamilton. Na tentativa de ultrapassagem, Rosberg e Hamilton se tocaram. O britânico teve o pneu traseiro esquerdo furado e alemão a asa dianteira quebrada. Rosberg continuou na pista, com Hamilton se arrastando até os boxes.

Na 9ª volta, Rosberg foi para os boxes, trocar os pneus e o bico do carro. Ricciardo assumiu a ponta.

O espanhol Fernando Alonso (Ferrari) levou uma punição de cinco segundos no pit (a equipe deixou o grid tarde).

Na 12ª volta, Ricciardo entrou nos boxes, para o seu primeiro pit stop, deixando Bottas na liderança por uma volta. Com a parada do finlandês, Ricciardo retomou a ponta, para não mais perder. Na 20ª volta, Rosberg fez a sua segunda parada nos boxes.

Na 28ª volta, Ricciardo fez a segunda parada, mas sem perder a liderança. Com a parada de Bottas nos boxes na volta seguinte, Rosberg passou para segundo.

Faltando nove voltas para o final, Rosberg entrou pela terceira vez nos pits, colocando pneus macios. Com pneus novos, Rosberg rapidamente recuperou as posições, e voltou para o segundo lugar, mas sem chances de ameaçar Ricciardo. Na 42ª volta, Bottas superou o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), pelo terceiro lugar.

Nas voltas finais, as atenções ficaram concentradas no trenzinho entre a 5ª e 8ª posição. O alemão Sebastian Vettel (Red Bull), o dinamarquês Kevin Magnussen, o britânico Jenson, ambos da McLaren, Button e Alonso disputavam posições palmo a palmo.

Ricciardo venceu, com Rosberg e Bottas completando o pódio.

Raikkonen foi o quarto, seguido por Vettel, Magnussen, Button e Alonso (que chegou com a asa dianteira quebrada após um toque com Vettel). Outro toque, com Magnussen iria ser investigado após a prova.

Magnussen acabou sendo considerado culpado pelo toque em Alonso, e foi punido com 20 segundos de acréscimo no tempo final. O dinamarquês caiu da sexta para a 12ª posição.

Button passou para sexto, seguido por Alonso, o mexicano Sergio Pérez (Force India), o russo Daniil Kvyat (Toro Rosso). O alemão Nico Hulkenberg (Force India) ficou em décimo.

O brasileiro Felipe Massa (Williams) teve a prova prejudicada depois que um pedaço de Kevlar saído do carro de Hamilton, ficar preso no assoalho da Williams, até o primeiro pit stop. Com a perda de rendimento, Massa terminou na 13ª posição.

Hamilton, depois de pedir a equipe para abandonar, pois não tinha chances de pontuar, deixou a prova na 38ª volta.

A estreia do alemão Andre Lotterer (Caterham) durou apenas uma volta. O motor Renault quebrou.

Rosberg lidera o campeonato com 220 pontos, seguido por Hamilton com 191, e Ricciardo com 156.

A próxima etapa, o GP da Itália, m Monza, acontece no dia 07 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *