F1: Mercedes pode se complicar por “gracinha” com Williams na Inglaterra

Uma “gracinha” da Mercedes no Grande Prêmio da Inglaterra ligou o sinal de alerta na FIA, que não irá tolerar repetições do pit stop “fake” feito durante a prova. As informações são do Motorsport. Durante o último GP, o time de Lewis Hamilton mandou seus mecânicos se posicionarem para uma eventual parada do piloto na 14ª volta, pit stop que não aconteceu.

Foi uma tentativa para confundir a Williams, que liderava a prova com o brasileiro Felipe Massa, e tinha bem colocado Valtteri Bottas. Chefe da Mercedes, Toto Wolff, marido de Susie Wolff, que é pilota de testes do time rival, revelou que sua esposa, inclusive, brincou com ele durante a prova, já que a estratégia não funcionou.

“Sabemos que a Williams tem dificuldades de fazer seus pneus durarem até o fim. Sabíamos que fingir um pit stop mais cedo iríamos fazê-los pensar “somos capazes de fazer isso?”. Isso poderia desencadeá-los em fazer um pit stop. Foi uma jogada. Que não funcionou. Minha esposa me mandou uma mensagem no Whatsapp dizendo “Vocês acham que podem nos enganar hahaha””, contou ao Motorsport.

De acordo com o regulamento da F-1, por medidas de segurança os mecânicos só podem ir ao pit lane quando de fato vão trabalhar no carro e “retirar-se assim que o trabalho estiver concluído”, segundo regulamento 23.11.

Para escapar de eventuais punições, a equipe terá que provar à FIA que houve razão genuína para que ocorresse a entrar dos mecânicos sem que haja a parada. Uma das provas poderia ser conversas com o próprio piloto durante a corrida.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *