F1: Michael Schumacher poderia ajudar a salvar a Honda

A parceria Michael Schumacher-Ross Brawn, que tantos êxitos rendeu à Ferrari, pode ser a solução para salvar a Honda. De acordo com o site Grand Prix, um boato nos bastidores da Fórmula 1 dá conta de que o dirigente conversou seriamente com o alemão neste final de ano a fim de viabilizar o negócio.

Schumacher, na verdade, não daria um centavo de sua fortuna pessoal. A importância dele seria atrair investidores dispostos a injetar dinheiro na Fórmula 1 pelos próximos dois anos. Desta forma, o time ganharia uma sobrevida suficiente para a crise financeira mundial se dissipar, além de conseguir uma melhora no desempenho e conseguir assim novos patrocinadores.

Segundo a publicação, existem pelo menos 25 propostas para aquisão da estrutura deixada pela montadora japonesa, mas apenas cinco ou seis são consideradas realmente sérias – nenhuma destas, entretanto, são de empresas ligadas ao mercado automobilístico, que tem passado por uma das mais graves crises de sua história.

Especula-se que estes interesses são oriundos de grandes organizações cujo objetivo é usar a Fórmula 1 para ajudar seu desenvolvimento global. A expectativa é que a situação da Honda seja resolvida até o final de janeiro, de maneira que a equipe esteja a postos para a disputa do GP da Austrália, que abre a temporada 2009 no dia 29 de março.

O anúncio da retirada da Honda do automobilismo mundial pegou três pilotos brasileiros de surpresa: Rubens Barrichello, Bruno Senna e Lucas di Grassi almejavam uma vaga no time em 2009, mas agora estão em busca de alternativas para se alinhar no grid.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *