F1: Morre Walkinshaw, ex-diretor de Benetton e Arrows

Dirigente ganhou fama de controverso após episódios de desclassificações

Morreu neste domingo, aos 64 anos, vítima de um câncer, Tom Walkinshaw, ex-dirigente das equipes Benetton, Ligier e Arrows na F-1.

O escocês, que foi piloto de carros esportivos, fundou no final dos anos 70 a Tom Walkinshaw Racing, mais conhecida como TWR, empresa que prestava serviços de engenharia no automobilismo.

Com ela, comandou o programa da Jaguar no Mundial de Marcas, conquistando dois títulos, além de vencer as 24 horas de Le Mans por duas vezes.

Em 1991, Walkinshaw foi convocado para ser diretor de engenharia da Benetton e, além de ter trazido Ross Brawn, que trabalhava na TWR, para o time, teria tido uma participação atuante na contratação de Michael Schumacher, após a apresentação do alemão no GP da Bélgica daquele mesmo ano.

Depois, ele chegou a comprar uma parte da Ligier, mas foi com a Arrows que realizou seu desejo de se tornar proprietário de uma equipe na F-1.

Walkinshaw comandou o time por seis temporadas até a equipe encerrar suas atividades no final de 2002. Em 1997, com Damon Hill, conquistou o seu melhor resultado, quando o piloto inglês liderou praticamente todo o GP da Hungria, mas com um problema mecânico nas voltas finais, acabou terminando em segundo, atrás de Jacques Villeneuve, da Williams.

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *