F1: Mosley defende orgia ‘excêntrica’ e diz que fica

O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, disse, em entrevista publicada hoje pelo jornal inglês Daily Telegraph, que não deixará o cargo antes de 2009, quando acaba seu mandato, e que não está se sentindo pressionado por conta da orgia “excêntrica” da qual participou.

O jornal News of the World publicou em março vídeos e fotos nas quais o dirigente aparece em uma orgia sadomasoquista com temática nazista ao lado de cinco protistutas em Londres.


“Segundo a crítica, não é possível ter uma vida sexual de modo excêntrico. Acredito que a maioria dos adultos está de acordo de que o que ocorre neste terreno, sempre que não prejudique alguém, seja consensual, entre adultos, e tenha caráter privado, só diz respeito aos diretamente implicados”, completou.


Há 16 anos dirigindo a entidade, Mosley disse que a sua predisposição de sair da FIA daqui a um ano nada tem a ver com o escândalo sexual.


“Minha intenção sempre foi não ir além de 2009. A razão é muito simples. Se deixar (a presidência) no próximo ano, com 69 anos, poderia fazer algo mais útil”, afirmou.



Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *