F1: Mosley quer proibir exibição de vídeo particular

O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, pediu ao Tribunal de Paris que proíba a exibição de um vídeo no qual aparece em uma orgia sadomasoquista nazista, revelou hoje seu advogado à AFP.

O advogado de Mosley considera o vídeo “uma violação ao direito da vida privada” e solicita que seja “impedido o acesso no território francês e em toda a web, página ou servidor que difunda o vídeo”.


Além disso, pediu a proibição de distribuição na França da edição do tablóide britânico News of the World que reproduz as imagens.


Max Mosley, cidadão britânico residente em Mônaco, trabalha na França, onde fica a sede da FIA. O advogado assinalou que também está estudando a possibilidade de apresentar a denúncia por via penal.


O jornal News of the World difundiu em 30 de março em sua página na internet um vídeo no qual se via Mosley em uma sessão sadomasoquista com cinco mulheres vestidas com uniformes de prisioneiras nazistas.


Durante as simulações de interrogatórios, o presidente da FIA fala em alemão, o que levou os meios de comunicação britânicos a falarem de “orgia nazista”, mas Mosley nega esta conotação.


Fonte: AFP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *