F1: Nelsinho Piquet usa treinos livres para acertar carro visando a corrida

Distribuição de peso e comportamento dos freios foram as preocupações da equipe ING Renault nesta sexta-feira no Bahrein.

Na quarta etapa do Mundial, que será disputada no próximo domingo em pleno deserto do Bahrein, no Oriente Médio, a Fórmula 1 tem pela frente o primeiro grande desafio para a durabilidade dos carros e a resistência física dos pilotos. Ao aliar um circuito marcado pelos pontos de freadas intensas depois de longas retas; e as altas temperaturas da região de Manama, o desafio dos engenheiros é encontrar um conjunto rápido e ao mesmo tempo com durabilidade para as 57 voltas da prova. Por causa disso, a equipe ING Renault e o piloto Nelsinho Piquet aproveitaram as duas sessões de sexta-feira para fazer avaliações em um carro com maior quantidade de combustível, como deve acontecer durante a corrida – e também avaliando o comportamento dos freios.

“Pela primeira vez no ano teremos um circuito que exige muito dos freios. Por isso fizemos a maior parte do treino com mais combustível do que o normal, já visando um acerto para a corrida”, comentou Pat Symonds, diretor do departamento de engenharia da equipe. Para o piloto Nelsinho Piquet, que utilizou pela primeira vez o novo difusor de ar desenvolvido pela ING Renault, os treinos renderam muita informação para trabalhar nos próximos dias.

“O foco dos treinos ficou em fazer testes com bastante combustível no tanque e colher dados sobre o comportamento do carro. Somente no treino de amanhã (sábado) é que vamos sair com o carro mais leve e trabalhar para a classificação”, disse o piloto, que fechou o dia com sua melhor volta em 1m34s411 e a 15ª colocação geral.

Ao todo, durante as duas sessões de 1h30 que teve hoje, Nelsinho Piquet entrou na pista sete vezes. Na parte da manhã, quando completou 20 voltas com o mesmo jogo de pneus duros, foram duas paradas nos boxes para modificar a distribuição de peso no carro. Já no treino vespertino, Nelsinho trabalhou na relação de marchas e suspensão traseira durante as 29 voltas que completou no circuito. Nessa fase, com três paradas, o piloto utilizou um jogo de pneus duros e outros dois de pneus macios, sendo que o último deles foi usado para duas saídas de box na parte final. O mais rápido no Bahrein nesta sexta-feira foi o alemão Nico Rosberg, da Williams. O treino que define o grid de largada será neste sábado a partir das 8h (horário de Brasília).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *