F1: Nico Rosberg anuncia a sua aposentadoria

Cinco dias após conquistar o título de 2016 o alemão Nico Rosberg anunciou a sua aposentadoria da F-1.

O piloto divulgou a decisão durante uma coletiva de imprensa, em Viena, na Áustria, na festa de gala da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Rosberg também postou um esclarecimento em sua página oficial no Facebook.

“Se tornar o Campeão Mundial da Fórmula 1 sempre foi meu sonho. No meio de todo o trabalho duro, a dor, os sacrifícios, isso sempre foi meu alvo. E agora eu consegui. Eu escalei minha montanha. Estou no topo, então acho isso certo. Minha emoção mais forte agora é um profundo agradecimento a todos que me ajudaram a realizar este sonho”, afirmou em seu texto.

“Essa temporada foi muito difícil. Eu fui ao meu limite em todas as áreas nos últimos dois anos. A equipe me motivou a níveis que nunca tinha experimentado antes. E é claro que isso impacta naqueles que eu amo. Foi muito sacrifício vindo da minha família”, acrescentou Nico.

“Quando venci em Suzuka, a partir do momento em que o título estava só em minhas mãos, uma enorme pressão começou e comecei a pensar em me aposentar caso fosse campeão”, revelou.

“Em Abu Dhabi, na manhã de domingo, eu sabia que aquela poderia ser minha última corrida e aquele sentimento clareou minha mente antes da largada. Queria curtir cada parte daquela experiência. Quando as luzes se apagaram, tive as 55 voltas mais intensas da minha vida. Me decidi por parar na segunda de manhã, após refletir por um dia”, acrescentou Rosberg.

Após contar sua decisão para seus assessores, Rosberg comunicou o chefe da Mercedes, Toto Wolff, que entendeu a situação. “A única coisa que faz essa decisão ser muito difícil para mim é a posição em que colocarei minha equipe. Mas Toto entendeu que eu estava completamente decidido. Meu maior orgulho será sempre o de ter sido campeão com esse time de pessoas incríveis”, completou.

Rosberg estreou na F-1 em 2006, pela Williams, onde ficou até 2009, quando foi contratado pela Mercedes.

No total foram 206 GPs, com 23 vitórias, 30 poles-positions, 20 voltas mais rápidas, 57 pódios e 1594,5 pontos marcados.

Com a decisão de Rosberg, a Mercedes procura  um parceiro de equipe para o britânico Lewis Hamilton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *