F1: Novo presidente diz que Ferrari enfrentará riscos e arriscará mais

Luca di Montezemolo se desliga oficialmente do cargo de presidente da Ferrari nesta semana. Quem ocupa seu posto é Sergio Marchionne, que assume o comando garantindo que a escuderia irá arriscar mais para voltar ao topo da Fórmula 1, mesmo que tenha de enfrentar muitos riscos para isso.

“Custe o que custar. Podemos estragar tudo, mas não temos muito a perder, certo? E vamos sempre vamos ter de arriscar alguma coisa”, afirmou Marchionne.

Antes de ser confirmado como presidente da Ferrari, Marchionne ocupava o cargo de CEO da FIAT, principal acionista da marca italiana. Vendo a escuderia longe da briga pelas primeiras colocações, ele fez críticas abertas à gestão de Montezemolo, principalmente após o resultado ruim no GP da Itália, o que o dirigente voltou a comentar nesta semana, já como presidente da equipe.

“Eu ainda mantenho a minha posição de que o automobilismo não é uma ciência, em que um número de fatores influencia uma performance. E aí eu vou para Monza e vejo que entre os seis primeiros carros não há nenhuma Ferrari ou nenhum deles é empurrado por um motor Ferrari. O que posso dizer é que o meu sangue subiu naquele momento”, disse.

Em sua gestão, Marchionne tentará fazer com que a Ferrari volte a ser uma das equipes que dominem a Fórmula 1, diferentemente de hoje, que a escuderia ocupa a quarta colocação no Mundial de Construtores, atrás de Mercedes, Red Bull e Williams.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *