F1: Para Pirelli, intenção dos novos pneus é facilitar ultrapassagens

Com as grandes mudanças técnicas prometidas para a próxima temporada, a Pirelli está testando seus novos pneus. Mais largos que os atuais, a intenção dos novos compostos é aumentar a velocidade dos carros.

Para o chefe de esporte a motor da fábrica, Paul Hembery, o fato de Red Bull, Ferrari e Mercedes estarem ajudando é um bom sinal.
“A boa notícia é que nós temos um programa de teste”, disse Hembery à ESPN.
“Como avisamos, nós começamos um programa de testes de 24 dias divididos igualmente entre Red Bull, Ferrari e Mercedes – que gentilmente têm nos apoiado pelo desenvolvimento em versões modificadas dos carros de 2015, com pacotes aerodinâmicos destinados a simular os efeitos dos regulamentos de 2017. É um grande passo à frente. Nós estamos fazendo uma mudança muito grande na largura do pneu.”
“Desafios? O aumento de downforce será substancial. Os requisitos de desempenho são melhorar cerca de 5s em comparação com os tempos de volta de 2015. Na realidade, temos visto uma melhoria de 1s a 2s já esta temporada. No próximo ano, é provável que melhoremos substancialmente os tempos de volta.”
Hembery acredita que os carros do ano que vem serão muito mais rápidos de acordo com o teste, mas a fábrica ainda trabalha no controle da temperatura dos compostos para fazer os pilotos poderem atacar mais uns aos outros em corrida.
“Devemos passar deste limite. É claro que não vamos ver os carros de verdade até chegarmos na pré-temporada do próximo ano. A mudança é grande: aumentamos a largura dos pneus dianteiros e traseiros por seis e oito centímetros, respectivamente, o que parece ser bom.”
“A intenção é que se torne mais fácil para ultrapassar. Se os pilotos estiverem seguindo outro carro, queremos garantir que os pneus não vão atingir o pico da temperatura – que impedia os pilotos de ultrapassar em algumas ocasiões.”
“É claro que isso só vai funcionar se também reduzirmos o impacto do peso do aerodinâmico no carro. As sugestões são de que isso será melhorado, mas eu não diria que há a opinião universal sobre isso.”
Fonte: Motorsport

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *