F1: Piquet ‘Se Nelsinho falasse comigo, não faria nunca’

O tricampeão Nelson Piquet disse em entrevista ao jornalista Reginaldo Leme exibida no programa Fantástico, da TV Globo, que se tivesse tido a possibilidade de falar com o filho Nelsinho Piquet antes do GP de Cingapura de 2008, talvez o escândalo que ficou conhecido como “Cingapuragate” talvez não tivesse acontecido.

– A diferença de horário era muito grande. Ele (Nelsinho) não pôde se comunicar comigo. Se ele tivesse conseguido falar comigo, ele não ia fazer isso nunca – garantiu o tricampeão.

O ex-piloto também contou que fez a denúncia a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) no fim do campeonato de 2008, logo depois do GP do Brasil, em Interlagos.

– Quando acabou o campeonato do ano passado, que foi no Brasil, a última corrida, fui direto no Charlie Whiting (diretor de prova das corridas de Fórmula 1) e contei a história toda. Lógico, que ele se assustou. Isso é crime. A vontade que eu tive era de já no fim do ano levar este caso à FIA. Como ia prejudicar o Nelsinho, eu esperei – afirmou.

Piquet criticou a postura da Renault, que sempre previlegiou o espanhol Fernando Alonso, companheiro de Nelsinho.

– O Nelsinho não treinava em condições iguais (às de Alonso). O carro não tinha condições iguais… então eu comecei a ir em todas as corridas (desta temporada) para ver se realmente poderia ajudá-lo – relatou.

O contrato entre o filho do tricampeão e a equipe francesa foi rescindido depois do GP da Hungria. Neste momento, Nelson resolveu fazer a denúncia à FIA.

– No meio do ano, ele (Flavio Briatore) quebrou o contrato, então está na hora de denunciar tudo o que aconteceu – disse.

O ex-piloto sabe que a confusão na qual o filho se envolveu, coagido por Briatore, que além de chefe de equipe de Nelsinho era seu empresário, é um ato criminoso e que quando o contrato foi quebrado não havia nada a perder.

– Isso é crime. Você manipular o resultado de uma corrida. Isso é uma coisa criminosa. Isso não cabe dentro do esporte. Quando o Briatore terminou o contrato dele (Nelsinho) no meio deste ano, não tinha muito mais a perder. A não ser, colocar em pratos limpos o que o Flavio e a Renault estavam fazendo com o Nelsinho o ano inteiro – revelou.

Piquet foi direto quando levantada a possibilidade de acontecer algo parecido se a situação tivesse ocorrido com ele.

– Na minha carreira, nunca pensaria em fazer uma coisa assim – disse.

No fim, o tricampeão chamou Briatore, que foi banido do automobilismo, de “pouco inteligente” e aproveitou o papel de pai para defender o filho.

– (O Nelsinho é) Muito talentoso e muito sofrido.

Fonte: LANCEPRESS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *