F1: Pirelli fica surpresa com resultado da Mercedes e equipe é cautelosa

No Grande Prêmio da Hungria, Lewis Hamilton conquistou sua primeira vitória desde que chegou à Mercedes e seu desempenho na prova surpreendeu, principalmente depois dos problemas que sua equipe teve com pneus nesta temporada. E a Pirelli, fornecedora dos compostos utilizados na Fórmula 1, não escondeu que ficou surpresa.

De acordo com Paul Hembery, diretor-esportivo da fabricante italiana, as mudanças que foram estreadas em Hungaroring não foram determinantes para a melhora de rendimento do time alemão. Na Hungria, os pneus utilizados haviam sido testados em Silverstone, nove dias antes da corrida, mas a Mercedes não participou da atividade, depois de ter sido suspensa pelo Tribunal da FIA por conta dos testes ilegais que fez com a Pirelli.

“É algo que eles fizeram. Estávamos acompanhando a corrida e esperando, pensando que, em algum momento, haveria algum problema, mas não houve. Foi uma surpresa para nós. Estava quente, todos estavam sofrendo”, disse Hembery, descartando que o progresso da Mercedes tenha sido por conta dos pneus.

Para o funcionário da Pirelli, a Mercedes tem que manter o ritmo para seguir na briga pelo título. “Eles, obviamente, tem um bom ritmo e, quando tudo desse certo, eles estariam bem competitivos. Na Hungria, deu certo e vamos ver como eles andarão em Spa. Se eles conseguirem essa consistência, com o ritmo que mostraram, serão bem fortes”, finalizou Paul Hembery.

Porém, se o diretor-esportivo da Pirelli se mostrou surpreso com o desempenho da equipe alemã em Hungaroring, dentro da Mercedes o discurso adotado é cauteloso. Mesmo após o triunfo de Hamilton, Ross Brawn, chefe do time, não está confiante de que os problemas vistos nas primeiras corridas do ano foram resolvidos e, segundo ele, ainda não se sabe se o W04 vai render em Spa-Francorchamps.

“Para falar a verdade, eu ainda não tenho ideia sobre como esse pneu é melhor para nós ou pior para alguém. Certamente, mudou um pouco a ordem, pois alguns times que estavam muito bem, como a Force India, tiveram dificuldades. Estou certo de que eles vão se acertar, mas, claramente, os pneus se comportam de maneira diferente”, disse Brawn, em entrevista à Press Association.

O dirigente também destacou que a Mercedes só conseguiu lidar bem com os pneus utilizados nas primeiras oito provas da temporada em Silverstone e frisou que o triunfo na Hungria não quer dizer que, na Bélgica, a equipe vai se sair bem.

“Há pistas em que as pessoas vão correr para compreender o pneu. Acertamos o botão na Hungria, mas isso não significa que vamos acertar em Spa, pois toda situação é diferente. Você apenas aumenta o seu aprendizado para usar adequadamente”, declarou Ross Brawn.

O GP da Bélgica será disputado no dia 25 de agosto. Atualmente, a Mercedes é a vice-líder no Mundial de Construtores, com 208 pontos somados, ficando somente atrás da Red Bull, que tem 277. No Mundial de pilotos, o britânico ocupa a quarta colocação, com 124 pontos, enquanto que seu companheiro, o alemão Nico Rosberg, é o sexto, com 84.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *