F1: Polícia e McLaren divergem sobre caso de espionagem

Já encerrado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o caso de espionagem vem tomando dimensões ainda maiores pelo fato de a polícia italiana insistir nas investigações. Hoje, a McLaren reclamou de um relatório divulgado pelos italianos, que por sua vez disseram estar tranqüilos quanto às críticas.

Recentemente, investigadores italianos foram às casas de cinco dirigentes do time inglês para colher mais informações. Em um relatório, os policiais admitiram que “a responsabilidade dos administradores e de alguns técnicos de alto escalão havia ficado evidente”. A McLaren reclamou.


Em comunicado divulgado hoje, a escuderia garantiu que acionará advogados para observarem a maneira como os italianos, “grosseiramente equivocados”, estão conduzindo o assunto.


Chefe da polícia italiana, Sergio Mariotti minimizou a insatisfação da McLaren. “Eles nos interpretaram mal. Dissemos apenas que as atividades foram acionadas às evidências feitas em investigações passadas e eles entenderam que ficou provada a culpa deles no caso. Lamento que tenham traduzido tudo errado, pois relatamos apenas o que aconteceu e estamos tranqüilos”, resumiu, em entrevista ao site da revista Autosport.



Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *