F1: Presidente da CBA descarta GP no Rio de Janeiro

O sonho do prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, em organizar uma corrida de Fórmula 1, nesta temporada, no circuito de autódromo Nelson Piquet, não deve seguir adiante, segundo Paulo Enéas Scaglione, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA).

A intenção de Maia é que o Rio substitua o GP da Bélgica, que deixou o calendário de 2006 em conseqüência das obras no circuito de Spa-Francorchamps. No entanto, Scaglione não vê como isso possa se tornar realidade.

“Estranhamos muito tal declaração, totalmente descabida e até certo ponto desrespeitosa para com a FIA, pois o mesmo prefeito impediu que o inspetor da FIA, Charlie Whiting, vistoriasse o autódromo em 2001, lembrando que tal vistoria estava sendo totalmente financiada pela própria Confederação, sem qualquer ônus para a prefeitura”, disse o dirigente, por meio de um comunicado oficial.

“Tem-se a impressão que essas declarações buscam induzir a população ao erro. A Fórmula 1 no mundo não é tratada dessa forma. Por tudo o que tem acontecido no Rio de Janeiro, a cidade não se apresenta, na atual gestão, em condições para cumprir essas exigências”, completou Scaglione.

O autódromo Nelson Piquet é pivô de uma guerra nos bastidores entre os organizadores dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e a CBA. No local, será construída em breve uma arena poliesportiva, um parque aquático e um velódromo temporário para os Jogos de 2007, comprometendo parte das áreas de escape.

Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *