F1: Red Bull reclama do “modo festa” utilizado nos motores Mercedes

Depois de quebrar o recorde do circuito de Albert Park, em Melbourne, na Austrália, ao cruzar a linha de chegada em 1:21.164, no terceiro treino livre, o britânico Lewis Hamilton chamou a atenção para possível “modo festa”, no motor da Mercedes – trata-se de uma configuração em que é usada mais potência do que na corrida. Embora o piloto e a escuderia tenham negado o uso do recurso no último final de semana, a Red Bull Racing segue inflexível e defendendo que todos pilotos se classifiquem e corram com as mesmas configurações de motor.

“Eles ficaram nervosos porque Valtteri Bottas bateu e, de repente, eles colocaram força total”, declarou Helmut Marko, consultor da Red Bull Racing, ao site Motorsport.com. “Eles normalmente não precisam disso, então usaram tudo isso e é óbvio que eles estão jogando com todos nós”.

Para o consultor, a Red Bull sempre foi vista como equipe ‘reclamona’. Desta vez, entretanto, o bom desempenho de Hamilton abriu os olhos das demais escuderias. “Existem tantas coisas relativamente fáceis para resolver essa questão e tornar a disputa mais igualitária. Poderia-se dizer que se deve correr com o modo que se usa na classificação. Isso seria uma solução”, defendeu Marko.

Christian Horner, chefe da equipe, concorda que poderia haver um padrão para o final de semana. “A maneira como você guia na classificação deve ser seu modo de motor para a corrida. Cabe à FIA descobrir o que quer fazer”, finalizou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *