F1: Rodas poderão ter mais cabos de segurança

Para evitar acidentes, número de peças deve duplicar em 2011Por medida de segurança, o número de cabos de aço que seguram as rodas dos carros de Fórmula 1 devem dobrar na próxima temporada.

Dois acidentes nesta temporada fizeram aumentar a pressão sobre a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para que aumente a eficácia das peças. Vitantonio Liuzzi, da Force India, viu a roda de seu carro se soltar, cruzar a pista e quase atingir Timo Glock, após bater no muro de proteção durante uma sessão de treinos em Hockenheim. Sebastien Buemi, da Toro Rosso, perdeu as duas rodas dianteiras durante os treinos para o GP da China.

Embora nenhum acidente tenha gerado grandes danos, o diretor de engenharia da McLaren, Paddy Lowe, demonstrou-se preocupado com a fragilidade da peça.

– Os cabos de aço são uma grande preocupação para nós. Tivemos um trágico acidente no último ano com Henry Surtees (GP2), e vemos rodas voandos dos carros de Fórmula 1 com mais frequência do que gostaríamos e do que as regras pretendiam quando os cabos foram introduzidos. Eles estão funcionando, mas não são confiáveis o bastante – afirmou.

O dirigente disse que o Grupo de Trabalho técnico concordou em trabalhar na melhora do cabo de aço para 2011.

– Vamos introduzir um cabo de segurança em cada canto. Ao invés de tentar fazer com que cada cabo seja 100% confiável, descobrimos que quando eles não funcionam é porque foram cortados por alguma razão que tem a ver com a natureza do acidente. O que estamos pensado é que se existirem dois em cada lado, correndo de forma independente, aumenta drásticamente a possibilidade de pelo menos um sobreviver – completou.

Os cabos de aço tornaram-se obrigatórios em 1999 após um grande acidente envolvendo metade do grid, durante o GP da Bélgica.

Fonte:LANCEPRESS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *