F1: Sebastian Vettel domina no Bahrein e assume liderança do campeonato

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (22/04), o GP do Bahrein, no circuito de Sakhir, 4ª etapa da temporada. Foi a primeira vitória do atual bi-campeão no ano, que assumiu a liderança do campeonato. A dupla da Lotus, com o finlandês Kimi Raikkonen e o francês Romain Grosjean, completaram o pódio.

Na largada Vettel, pole-position, manteve a ponta, seguido pelo britânico Lewis Hamilton (McLaren), Webber, Grosjean, o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), o britânico Jenson Button (McLaren), Raikkonen, e ao alemão Nico Rosberg (Mercedes). Os brasileiros Felipe Massa (Ferrari) e Bruno Senna (Williams) fizeram ótimas largadas, e de 14º e 15º, passaram para 9º e 10º. Já o australiano Daniel Ricciardo (Toro Rosso), fez uma péssima partida, e caiu de 6º para 17º.

Com um pneu furado, o finlandês Heikki Kovalainen (Caterham), foi para os boxes na 1ª volta.

Com a maioria largando com pneus macios (e a estratégia de três paradas), as ultrapassagens nas primeiras voltas foram várias. Massa superou Raikkonen, que três voltas depois recuperou a posição. Grosjean passou Webber e na 7ª volta superou Hamilton indo para o 2º lugar.

Duas voltas depois os ponteiros começaram a entrar nos pits. Hamilton teve problemas nos boxes, com o pneu traseiro esquerdo, e caiu para 12º. Na volta à pista, Hamilton levou um chega para lá de Rosberg, com o incidente ficando em investigação.

Com Vettel nos boxes, o escocês Paul di Resta (Force India) assumiu, por um breve tempo, a liderança.

Com o fim das paradas, Vettel era o líder com 5s2 de vantagem sobre Grosjean, que era seguido por Raikkonen, Webber, Button, Hamilton, Alonso, Rosberg, Massa e o mexicano Sergio Perez (Sauber).

Com pouco mais de vinte voltas, começou a segunda rodada de pit stops. Uma volta antes de entrar nos pits, na 25ª volta, Raikkonen ultrapassou Grosjean, Após a parada, voltou em 3º, reassumindo a posição com a parada do parceiro na 26ª volta. Mais uma vez Hamilton tem problemas com o pneu traseiro esquerdo, perdendo mais tempo.

Vettel parou, trocou os pneus duros pelos macios, e voltou em primeiro, seguido pela dupla da Lotus.  O venezuelano Pastor Maldonado (Williams) foi para os boxes, com um pneu furado após uma rodada, e abandonou pouco depois. O francês Charles Pic (Marrusia) parou fora da pista, e abandonou.

Alonso reclamou, pelo rádio, que Rosberg o empurrou; com os comissários anunciando que o incidente seria investigado. Após a prova Rosberg foi considerado inocente dos dois incidentes (com Hamilton e Alonso).

Após a metade da prova, Vettel começou a ser pressionado por Raikkonen, que em seis voltas diminuiu a desvantagem para um segundo. Webber passou di Resta, pelo 4º lugar, mas vinha quase dez segundos atrás de Grosjean. Massa vinha em 10º lugar, com Senna saindo da zona de pontos após as paradas.

Raikkonen partiu para cima de Vettel, e teve a melhor chance na 35ª volta, na área permitida para o uso da Asa Traseira Móvel. Vettel se defendeu e usando o KERS na reta principal, abriu vantagem.
Faltando vinte voltas para o final, começou a terceira e última rodada de pit stops. Vettel e Raikkonen entraram na 40ª volta, com Grosjean assumindo a ponta por uma volta.

Vettel voltou a abrir vantagem após a parada, com Raikkonen não conseguindo se aproximar o suficiente para ameaçar o alemão nas voltas seguintes.  Na 50ª volta a diferença se mantinha na casa dos 3s5.

Rosberg passou di Resta (que tinha a estratégia de duas paradas), na 52ª volta, pelo 5º lugar. Duas voltas depois, Button, que pressionava di Resta, foi para os boxes, com o pneu traseiro esquerdo furado. Na penúltima volta, o campeão de 2009 abandonou. Uma volta antes, Senna havia entrado nos pits, e abandonado com problemas nos freios.

Vettel recebeu a bandeirada com 3s3 de vantagem sobre Raikkonen. Foi a 22ª vitória de Vettel na categoria. Em seu retorno a F-1, depois de dois anos, Raikkonen foi o 2º (seu último pódio havia sido na Itália em 2009). Grosjean conquistou seu primeiro pódio (desde o GP da Bélgica de 1998, com Jean Alesi, um francês não subia ao pódio).

Webber terminou em 4º, seguido por Rosberg e di Resta. Alonso, Hamilton, Massa (que marcou os seus primeiros pontos no ano) e Schumacher (que largou em 22º após trocar o câmbio), completaram a zona de pontos.

Vettel é o novo líder do campeonato, com 53 pontos. Hamilton é o 2º com 49, seguido por Webber com 48. Button e Alonso, com 43, estão empatados em 5º. Senna é o 11º com 14 e Massa, o 17º com dois.

A próxima etapa acontece em Barcelona, na Espanha, no dia 13 de maio.

Final:

1: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 57 voltas em 1h35min10s990
2: Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) – a 3s300
3: Romain Grosjean (FRA/Lotus) – a 10s100
4: Mark Webber (AUS/Red Bull) – a 38s700
5: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 55s400
6: Paul Di Resta (ESC/Force India) – a 57s500
7: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 57s800
8: Lewis Hamilton (ING/McLaren) – a 58s900
9: Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 1min04s900
10: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 1min11s400
11: Sergio Perez (MEX/Sauber) – a 1min12s700
12: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – a 1min16s500
13: Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) – a 1min30s300
14: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) – a 1min33s700
15: Danil Ricciardo (AUS/Toro Rosso) – a 1 volta
16: Vitaly Petrov (RUS/Caterham) – a 1 volta
17: Heikki Kovalainen (FIN/Caterham) – a 1 volta
18: Jenson Button (ING/McLaren) – a 1 volta
19: Timo Glock (ALE/Marussia) – a 2 voltas
20: Pedro De la Rosa (ESP/Hispania) – a 2 voltas
21: Narain Karthikeyan (IND/Hispania) – a 2 voltas
22: Bruno Senna (BRA/Williams) – a 3 voltas

Não completaram

Pastor Maldonado (VEN/Williams)
Charles Pic (FRA/Marussia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *