F1: Sem exclusividade, McLaren admite ver Honda com outras equipes

A McLaren e a Honda anunciaram nesta quinta-feira a retomada de uma das parcerias mais vitoriosas da história da Fórmula 1. A partir de 2015, a montadora japonesa voltará a fornecer motores para a escuderia inglesa, mas o contrato não dá exclusividade ao time de Woking, que já admite ver a empresa asiática trabalhando ao lado de outras equipes.

Apesar de ter acordo apenas com a McLaren, a Honda poderia se associar a outros times para fazer seu equipamento ser testado e utilizado em diferentes situações e configurações, para assim evoluí-lo com mais rapidez e uma base de dados maior.

“É melhor se a Honda responder isso diretamente, mas todos os fornecedores de motores chegando à F-1 sabem que estão fazendo isso com a expectativa de que podem ser solicitados e estão preparados para trabalhar com mais de um time”, disse Jonathan Neale, diretor da McLaren.

O retorno da Honda à Fórmula 1 foi influenciado pela mundança do regulamento técnico da categoria, que a partir de 2014 terá seus carros utilizando motores V6 turbo de 1.6 litro, em vez dos atuais V8. Apesar de as regras valerem já para o próximo ano, a montadora japonesa só passará a fornecer propulsores em 2015.

Apesar de o anúncio da parceria entre McLaren e Honda ter sido anunciado na manhã desta quinta-feira, em Tóquio, Neale afirmou que ainda não há uma programação de testes dos motores japoneses em pista. Atualmente, os treinos privados são proibidos na F-1, mas a escuderia inglesa poderia utilizar um carro antigo equipado com os novos propulsores para fazer avaliações em circuitos.

“Não há planos para isso no momento. Toda a questão sobre os testes de pista está sendo discutida em várias frentes no momento, mas tudo ainda está no ar. Atualmente não temos um plano de testes”.

Fonte: GazetaEsportiva.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *