F1: Super Aguri fecha suas portas e não participa do restante da temporada

A equipe Super Aguri anunciou, nesta terça-feira, que se retira do campeonato mundial de Fórmula 1 e que não irá disputar nem o Grande Prêmio da Turquia, no próximo fim de semana.

Após o consórcio russo Magma Group ter desistido de comprar a escuderia, durante semanas se especulou sobre o futuro do time japonês. Uma proposta de última hora chegou da empresa automobilística alemã, Weigl Group, mas não foi o suficiente para manter a Aguri na categoria.

O proprietário da equipe, o ex-piloto de F-1 Aguri Suzuki, foi ao Japão nesta terça para analisar a oferta com diretores da Honda, a montadora que dava apoio para a Aguri. Porém o resultado da reunião foi que a nanica construtora não irá mais correr.

“Realizando meu sonho de me tornar dono de um time de F-1, eu coloquei carros no grid da categoria em novembro de 2005. Desde então, participei de dois anos e meio de campeonato como equipe Super Aguri. Mas devo informar que, infelizmente, a escuderia irá interromper as suas atividades”, diz Suzuki em um comunicado oficial.

Origem dos problemas:

Suzuki deixou claro que os atuais problemas econômicos da equipe foram originadas pelo não-pagamento do principal patrocinador da Aguri no ano passado, a SS United. O nipônico também enalteceu todos que se envolveram com o projeto da escuderia no período de sua existência.

“A quebra de contrato com a SS United Oil & Gas Company resultou na perda de suporte financeiro e, imediatamente, a escuderia ficou com dificuldades. Também a mudança em termos de uso de carros customizados afetou a nossa capacidade de encontrar parceiros”, comentou.

“Enquanto tínhamos a ajuda da Honda, nós sabíamos que poderíamos manter o time. Entretanto vimos problemas para continuar nossos planos no futuro com a alteração das regras da F-1 e, como resultado, resolvi desistir do mundial“, explicou Suzuki.

“Gostaria de agradecer à Honda, à Bridgestone, aos patrocinadores, a todas as pessoas que nos apoiaram durante várias situações, à toda nossa equipe que manteve a motivação alta e sempre fez o seu melhor e aos pilotos Anthony Davidson e Takuma Sato”, completou.

10 equipes:

A Super Aguri fez sua estréia em 2006, marcou seu primeiros pontos no GP da Espanha de 2007 e finalizou o mundial da temporada passada em nono lugar entre os construtores.

A desistência do time deixa a F-1 somente com 10 equipes agora e um grid reduzido, já que o objetivo para este ano era ter 12 escuderias, só que a entrada da Prodrive também foi impossibilitada.

Fonte: Amigos da Velocidade / Site Oficial Super Aguri F1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *