F1: Tim Parnell falece aos 84 anos

O ex-piloto britânico Tim Parnell faleceu nesta quarta-feira (05/04), aos 84 anos. Filho do também piloto Reg Parnell, Tim disputou dois GPs na F-1 em 1961. Assumindo a direção da Reg Parnell Racing após a morte do pai, em 1964. Cinco anos depois, com o fim da equipe, assumiu como chefe da equipe BRM, onde ficou até 1974.

Reginald Harold Haslam “Tim” Parnell nasceu no dia 25 de junho de 1932 em Derby, na Grã-Bretanha. Seu pai, Reg Parnell foi terceiro colocado no primeiro GP da história, o da Grã-Bretanha em 1950, com um Alfa-Romeo 158.

Tim Parnell começou a competir no final da década de 1950, na Fórmula-2. Sua primeira aparição em um GP oficial de F-1 aconteceu em 1959, com um Cooper T45, inscrito pela equipe de seu pai (na época Reg também chefe da equipe Aston Martin na categoria). Tim não conseguiu se classificar para o grid.

Dois anos depois, Tim disputou dois GPs oficiais, o a Grã-Bretanha e da Itália, com um Lotus 18 de sua propriedade. Na fatídica prova de Monza, marcada pelo trágico acidente com o alemão Wolfgang von Trips, Tim terminou na décima posição.

Naquele ano Reg Parnell fundou a Reg Parnell Racing (após o fim da equipe da Aston Martin na F-1). Alinhando carros da carros da Cooper e Lola, inscrita como Yeoman Credit Racing Team e Bowmaker Racing Team.

Em janeiro de 1964, com a morte prematura de seu pai Reg (de peritonite, aos 52 anos), Tim assumiu a direção da Reg Parnell Racing

Na época, Reg pretendia disputar a temporada com o seu próprio carro, o Parnell RP64. Que com a sua morte, não foi finalizado.

Nos cinco anos seguintes, Tim se concentrou na direção da equipe. Fazendo apenas um aparição em um GP oficial (não classificou um Lotus para o GP da Alemanha de 1963). Em GPs extracampeonato de F-1, Tim terminou em terceiro lugar no Lewis-Evans Trophy de 1961, com um Lotus.

A Reg Parnell Racing competiu com carros da Lotus até 1966. Se tornando uma equipe semioficial da BRM em 1967.

F1: Tim Parnell falece aos 84 anos

O melhore resultado da Reg Parnell Racing foi o quarto lugar do britânico Piers Courage, no GP da Itália de 1968.  O GP de Mõnaco de 1969, com o mexicano Pedro Rodriguez a bordo de um BRM P126, foi o último da história da equipe.

Tim assumiu como chefe-de-equipe da BRM. Sendo responsável pelas últimas vitórias da equipe britânica na categoria (Bélgica, 1970, Áustria e Itália em 1971 e Mônaco 1972).

Tim depois foi diretor dos circuitos de Mallory Park, Oulton Park, Donington Park e Silverstone. E também vice-presidente do BRDC (British Racing Drivers’ Club).  Viveu os últimos em Derbyshire.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *