F1: ‘Todos estavam me mirando’, diz Hamilton

Lewis Hamilton, da McLaren, descobriu o quão solitário é chegar ao topo quando sua forma de pilotar foi discutida por seus pares no Grande Prêmio da China.

 


O novato britânico, que pode conquistar o título mundial no domingo, foi acusado de dirigir de maneira displicente atrás do ‘safety car’ e contribuir para a batida entre Sebastian Vettel e Mark Webber na corrida sob chuva no circuito de Fuji, no Japão, no último fim de semana.


O líder do campeonato de 22 anos ficou sem punição depois do interrogatório dos fiscais de pista, que se seguiu a uma reunião de pilotos, mas a recepção fria de seus rivais na sexta-feira claramente impressionou Hamilton.


“Ontem foi um dia interessante para mim. No informe dos pilotos à imprensa praticamente todos tinham suas armas prontas para me atingir”, disse Hamilton, o primeiro piloto negro da Fórmula 1.


“Foi uma sensação estranha mas já a tive várias vezes em minha vida por razões óbvias. Foi um pouco decepcionante porque eu conhecia alguns dos pilotos ali e não esperava que eles dissessem certas coisas que foram ditas.”


Hamilton, que conquistou a pole position para a corrida na China e precisa apenas chegar à frente do seu companheiro de equipe Fernando Alonso e de Kimi Raikkonen da Ferrari para se tornar o primeiro piloto a conquistar o título mundial em sua primeira temporada, afirmou que usará a experiência a seu favor.


“Eu apenas sentei ali e escutei, e tentarei fazer o melhor da próxima vez. Se eles não ficarem contentes com isso, então eu não sei o que posso fazer”, acrescentou.


“Situações como as de ontem só podem me fortalecer… a melhor coisa que aprendi a fazer este ano é transformar a energia negativa em positiva.”


Será que as críticas tornarão menos doce o seu triunfo, caso conquiste o título no domingo?


“Não, nem um pouco”, disse ele. “No final das contas, não estou conquistando o campeonato por sorte. Trabalhei muito duro este ano, assim como toda a equipe, e fiz o melhor trabalho que pude com o carro.”


Mesmo às vésperas de ser coroado como o campeão mais jovem da Fórmula 1, Hamilton ainda luta para acreditar em sua temporada de estréia.


“Nunca, em milhões de anos, eu poderia imaginar estar disputando o título mundial no meu primeiro ano.”


Por Nick Mulvenney – Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *