F1: Webber pede descanso, mas cita ditado para 2011: ‘o que não mata fortalece’

“Eu ainda sinto um gosto amargo de desapontamento sobre o que aconteceu em Abu Dhabi. Eu mirei o maior alvo do mundo dos esportes a motor, mas não consegui atingi-lo”, disse o veterano de 34 anos, em sua coluna no jornal australiano Daily Telegraph.

“Tenho que lembrar do grande ditado, que diz que ‘o que não o mata fortalece’. Bem, ainda estou vivo e vou voltar um melhor piloto para a próxima temporada”, acrescentou ele.

“Agora, eu preciso de um bom descanso. A energia está sendo liberada desde a terceira semana de janeiro, e foi uma longa temporada. Houve muitas viagens e muito esforço, então só preciso de um tempo afastado”, completou.

Webber era considerado um piloto que ajudaria Vettel no início da temporada, mas os resultados foram provando seu potencial. Com a qualidade mostrada pelo australiano, ele conseguiu forçar a Red Bull a dar tratamento igual aos pilotos e permitir que eles brigassem na pista até a última corrida. Foi o alemão, no entanto, quem se deu melhor.

“É incrível pensar que ele só liderou a tabela ao fim do Mundial. Mas é só isso que interessa. Não se pode culpar minha classificação ruim para a corrida, temos de ver a temporada completa e foram pequenas as diferenças nestas 19 corridas”, explicou. “Eu com certeza olharei para trás e me orgulharei deste ano.”

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *