F3: Corrida em Tarumã com chuva é um desafio extra

Felipe Ferreira vai correr sob chuva pela primeira vez no mais rápido circuito brasileiro.

Se o temido e rapidíssimo circuito de Tarumã, no Rio Grande do Sul, já é um desafio natural para pilotos de qualquer modalidade do automobilismo, imagine se é a estréia de um novato no esporte, na categoria mais rápida da América do Sul, e ainda mais com pista molhada. Pois este é o desafio do estreante na Fórmula 3 Felipe Ferreira (WebMotors/CVC/Hip Telecom/Puma), que vai participar neste final de semana (15 e 16/7) da 10ª e 11ª etapas do Campeonato Sul-Americano, com previsão de serem realizadas sob chuva. A largada da prova de sábado será as 12h13, enquanto que a de domingo está programada para 9h45.

Com apenas uma temporada no kartismo e mais três meses e seis corridas de Fórmula Renault, Felipe Ferreira estreou na Fórmula 3 na rodada de Curitiba e agora está conhecendo os 3.016 metros do circuito gaúcho, que proporciona médias de 190 km/h. Se na pista paranaense o novato paulista atingiu 236 km/h de velocidade final, em Tarumã ele superou os 230 km/h na reta e 186 km/h em curva. O detalhe é que agora estas velocidades foram atingidas com o asfalto molhado, condição dos treinos de sexta-feira e prevista para todo o final de semana. “Se no seco já é difícil, no molhado, e ainda com pneus slick, como no treino de hoje, não dá nem pra explicar!”, exclamou o paulista, que no treino livre de quinta-feira chegou a 240 km/h na reta e contornou a curva 1 em 205 km/h.

O circuito de Tarumã é um dos mais difíceis da temporada, pois permite médias superiores a 190 km/h com piso seco, quase dez quilômetros a mais do que a pista de Curitiba, e as voltas são percorridas em menos de um minuto. “É um circuito muito rápido, pois praticamente tem só quatro curvas, e você passa a maior parte do tempo com o pé no fundo. E com chuva, ele continua rápido, e a gente passa muitos sustos. É uma experiência nova pra mim, e um excelente aprendizado. Eu só quero terminar as duas corridas”, planeja o piloto da WebMotors/CVC/Hip Telecom/Puma, que foi apenas dois décimos de segundo mais lento do que Clemente de Faria Jr., seu companheiro na Cesário Fórmula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *