F3 Sulamericana: Categoria já tem seu vice-campeão

Pedro Enrique e Nelson Merlo já não podem ser alcançados pelos rivais. E, garantiram, pelo menos, o segundo lugar no Campeonato de 2008.

O foco está na disputa pelo primeiro lugar na temporada, mas o Campeonato Sul-Americano de Fórmula 3 já sabe quem deve ficar com o título de vice-campeão. Como se distanciaram na pontuação, os líderes Nelson Merlo e Pedro Enrique não podem mais ser alcançados pelo restante do grid. Por isso, no mínimo eles já podem comemorar a conquista do vice-campeonato da temporada 2008. “Acho que a possibilidade de se apresentar como vice-campeão sul-americano já é um bom cartão de visita”, diz Pedro Enrique, atualmente segundo colocado na tabela. Ele se refere às negociações que mantém com equipes estrangeiras visando a disputa, em 2009, de uma das duas principais versões da F-3 mundial: o Campeonato Inglês e o Europeu. “Mas, lógico, minha meta é ser campeão. Meu adversário é muito bom, experiente, mas de meu lado a pressão é zero. Estou trabalhando para valer para reverter a desvantagem com que chegarei a Interlagos”, continua ele, lembrando da última rodada dupla da temporada, nos dias 29 e 30 de novembro.


Merlo e Pedro somam, respectivamente, 112 e 106 pontos na tabela. O terceiro colocado, Denis Navarro, conta 85 pontos. Como cada corrida de Interlagos concederá dez pontos ao vencedor, ainda há 20 pontos em jogo – quantidade que coloca os dois ponteiros fora do alcance de Navarro, vencedor de duas provas na temporada 2008.


No fim de semana passado, Pedro Enrique descontou nove pontos da desvantagem que tinha em relação a Merlo. O jovem piloto de 20 anos, inclusive, venceu uma das duas provas do fim de semana – chegando à sua quinta vitória na temporada. “Se eu conseguir repetir o mesmo desempenho em Interlagos, viraremos o jogo”, disse Pedro. “Eu confio muito no trabalho e na experiência da nossa equipe, a Cesário Fórmula. Vou fazer a minha parte, tentar colher o melhor resultado possível, e brigar até o último segundo da corrida final do ano. Ser campeão ou não será conseqüência de uma série de fatores, que não dependem só de mim. Mas eu sei que nossa equipe vai dar a mim e a meus companheiros carros com condições de vencer em Interlagos, como já fizemos em 2008. Então, eu vou tentar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *