F3 Sulamericana: Emoção começa a partir dessa sexta em Brasília

A melhor categoria de monospostos da América do Sul, escola por excelência, donde em pouco mais de duas décadas surgiram pilotos que se destacaram e triunfaram em diversas especialidades do mundo, incluíndo a Fórmula 1 e as principais categorias de monopostos dos Estados Unidos, chega ao autódromo “Nelson Piquet” da capital do Brasil, para realizar a sua terceira programação do ano, disputando as etapas 5 e 6 do certame.

Após as quatro provas disputadas em Curitiba e São Paulo, com três ganhadores distintos de igual número de equipes, Denis Navarro (Cesário Fórmula Jr.) que ganhou duas corridas carreras, Nelson Merlo (Bassani Racing) e Pedro Enrique Nunes (Cesário Fórmula) com uma vitória cada, o campeonato se mostra muito disputado com Navarro e Nunes igualados em pontos; mas seguido de perto por Nunes e Leonardo Cordeiro (Cesário Fórmula), os quatro separados por somente 6 pontos.

Um pouco mais atrás, com o objetivo de diminuir a desvantagem está Eduardo Leite (Razia Sports), Fernando Galera (Prop Car Racing), Felipe Ferreira (Bassan Motorsport), enquanto os menos experiente, entre eles alguns estreantes este ano, deverão enfrentar um dos traçados mais exigentes do calendário, e onde seguramente a equipe local, dos irmãos Nasr, buscará voltar a ser a principal protagonista.

Com o início das atividades na proxíma sexta-feira, a categoria terá o difícil desafio no extenso e veloz traçado, que conta com muitas variantes; e isso significa um desafio adicional tanto tecnicamente, quanto da parte de condução dos jovens pilotos.

O traçado exige que em primeiro lugar se consiga um chassis com acerto para transitar velozmente pela longas retas e curvas de alta velocidade, e equilíbrio para contornar as curvas de média e baixa velocidade sem perder tração, que é fundamental para se conseguir uma boa volta.

Outro problema a ser solucionado é que o equilíbrio do chassis deve levar em conta o consumo dos pneumáticos, que é historicamente alto no abrasivo piso do circuito localizado no setor esportivo do Distrito Federal. Após apenas uma dezena de voltas já se faz sentir a degradação dos pneus, fazendo com se torne bastante complicada a condução do auto.
Sem dúvidas o traçado de 5.475 metros inaugurado em 1974, com a presença da Fórmula 1, será um difícil exame este fin de semana para os jovens pilotos. Aqueles que já conseguiram vencer nesta temporada, buscarão repetir o feito e o restante promete dar combate aos demais, tornando o fim de semana uma dura luta pelo triunfo.

A Fórmula 3 Sulamericana estará compartindo o cenário com a GT3 Brasil que realizará as etapas 5 ey 6 de seu torneio, e a terceira prova do Campeonato Brasileiro da Copa Clio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *