Felipe Drugovich somou ótimas experiências e ensinamentos em sua estreia no GP de Macau de Fórmula 3

Brasileiro faz balanço positivo de sua estreia também em circuito de rua

O último final de semana foi de dupla estreia para o brasileiro Felipe Drugovich, 19 anos. Depois de disputar a Fórmula 3 FIA ao longo de toda a temporada, o piloto integrou o grid de mais uma edição do famoso Grande Prêmio de Macau de Fórmula 3, disputado no Circuito da Guia, nas ruas de Macau, na costa sul da China continental.

“Foi um final de semana muito importante mesmo não tendo alcançado os resultados que queríamos e esperávamos”, resumiu Felipe Drugovich. “Levarei ensinamentos muito preciosos para minha carreira”, emendou o piloto, que pela primeira vez em sua carreira disputava uma corrida em um circuito de rua.

Felipe Drugovich iniciou sua edição de estreia no evento, também conhecido como a Taça do Mundo de Fórmula 3 FIA, com boa participação. Depois de usar o treino 1 e a classificatória 1 exatamente para “pegar a mão” do circuito de rua, ele obteve o 16º lugar no grid de largada da primeira prova, composto por 30 pilotos.

“Dava para ter feito um ‘top 10’, mas este 16º era um bom resultado, principalmente levando-se em consideração que eu estava estreando em um circuito de rua, com muitos pontos bastante apertados”, avaliou Drugovich.

Largando em 16º na primeira corrida, Felipe Drugovich acabou atrapalhado por uma múltipla batida na curva 1. Sem espaço para passar, o paranaense de Maringá teve que parar o carro, engatar a marcha à ré e esperar muita gente passar por ele e pelo acidente para voltar à disputa. E na volta, quando já estava em 13º, ao tentar superar um concorrente, travou os pneus e passou reto em uma curva, sendo obrigado a abandonar.

Na segunda corrida, considerada a principal do evento, Felipe Drugovich teve que largar das últimas posições. E, com praticamente metade da prova sendo disputada com o safety car, as chances de tentar ultrapassagens e ganhar posições ficaram muito reduzidas.

“Exceto os resultados, eu gostei de tudo em Macau, foi uma grande oportunidade para conhecer esta famosa e ‘maluca’ pista. Correr nela é sempre um objetivo para qualquer piloto e comigo não era diferente”, conta Felipe Drugovich, campeão do Euroformula 3 Open em 2018 com 14 vitórias em 16 corridas. “Aprendi muito, gostei bastante e espero poder repetir essa experiência no próximo ano”, finaliza o piloto da equipe inglesa Carlin Buzz Racing.

Felipe Drugovich compete com apoio de Drugovich Auto Peças, que atua no ramo de peças para caminhões e ônibus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *