Formula-1: Carlos Sainz Jr. vence o acidentado e movimentado GP da Grã-Bretanha

O espanhol Carlos Sainz Jr. (Ferrari) venceu o GP da Grã-Bretanha, em Silverstone, décima etapa da temporada. Foi a sua primeira vitória na categoria. O mexicano Sergio Pérez (Red Bull) e o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) completaram o pódio.

Logo na largada os carros do francês Pierre Gasly (Alpha Tauri) do chinês Zhou Guanyu (Alfa-Romeo) e do britânico George Russell (Mercedes) se tocaram, com o Alfa-Romeo C42 #24 decolando. O carro deslizou de cabeça para baixo, pelo asfalto, saltou pela brita, e caiu na grade de proteção que separa os torcedores. Apesar da cena impressionante, e o carro ter ficado destruído, o piloto foi resgatado consciente. Sendo levado para o Centro Médico do Circuito. Onde foi examinado e liberado. 

Pode ser uma imagem de ao ar livre

No meio da confusão o tailandês Alexander Albon (Williams) rodou, levando vários toques. Sendo levado de helicóptero para um hospital, para exames de precaução. Onde não foram constatados nenhuma lesão.

Com muitos pedaços de carros espalhados, a bandeira vermelha foi acionada. A largada foi anulada, e s carros realinharam nas posições originais do grid. Assim, Sainz, que tinha sido ultrapassado pelo holandês Max Verstappen (Red Bull) na primeira largada, alinhou novamente na pole.

Verstapen tentou assumir a ponta na nova largada, com Sainz resistindo aos ataques do holandês. Leclerc era o terceiro, seguido por Pérez, o britânico Lando Norris (McLaren) e Hamilton. Com a asa dianteira danificada em um toque na largada, Pérez foi para os boxes na quinta volta. Caindo para último.

Com o carro mais rápido, Verstappen passou a pressionar Sainz, que acabou cometendo um erro na saída da Becketts, sendo ultrapassado pelo piloto do carro #1.  A liderança contudo durou pouco, e na 12ª volta o RB18 perdeu potência, sendo facilmente ultrapassado por Pérez e Leclerc. Com danos na carroceria, Verstappen foi para os boxes, voltando em sexto, e sem chance alguma de recuperação.

Leclerc passou a reclamar com a equipe, via rádio, querendo a ordem para a troca de posições. Enquanto isso Hamilton, em terceiro, vinha diminuindo volta a volta a diferença.

Na 21ª volta Sainz Jr. entrou nos boxes, colocando pneus duros. Voltando em terceiro. Leclerc era o novo líder, seguido por Hamilton. Verstappen parou novamente, colocando pneus duros.

Leclerc parou, para colocar pneus duros, na 25ª volta, voltando atrás de Sainz. Hamilton assumiu a ponta. E pouco depois a Ferrari ordenou a troca de posições, e Sainz abriu para a passagem de Leclerc na reta Wellington.    

Na 33ª volta Hamilton foi para os boxes, colocar pneus duros. Leclerc era o líder, seguido por Sainz, Hamilton e Pérez, que fazia uma grande prova de recuperação.

O francês Esteban Ocon (Alpine) ficou lento na pista, parando na antiga reta dos boxes. Provocando o Safery-Car na 38ª volta.

A Ferrari parou Sainz, colocando pneus macios, assim como a Mercedes com Hamilton. Leclerc ficou na pista, com os pneus duros. Na relargada, na 40ª Sainz ultrapassou Leclerc, reassumindo a ponta. Nas curvas seguintes Leclerc, Hamilton e Pérez duelaram pela segunda posição, com direito a uma ultrapassagem dupla do britânico. Até Pérez vencer a disputa. Hamilton era o terceiro, com Leclerc caindo para quarto.

Pérez abriu uma confortável vantagem nas voltas finais. Vencendo com 3s7 de vantagem sobre Pérez. Hamilton fechou o pódio, marcando também a melhor volta (1m30s510), garantindo o ponto extra.

Leclerc foi o quarto, seguido pelo espanhol Fernando Alonso (Alpine), Norris e Verstappen.

O alemão Mick Schumacher (Haas), em oitavo, marcou os seus primeiros pontos na F-1. O alemão Sebastian Vettel (Aston Martin) e o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas) fecharam a zona de pontos.

Verstappen lidera o campeonato com 181 pontos, seguido por Pérez com 147 e Leclerc com 138.

A próxima etapa, o GP da Austria, no Red Bull Ring, acontece no dia 10 de julho.

Incidente Zhou: salvato dall’Halo,<br />ma tradito dal roll bar che ha ceduto <br /> <br />

Final: 

1 – Carlos Sainz (Ferrari) – 52 voltas
2 – Sergio Perez (Red Bull-Honda) – 3″779
3 – Lewis Hamilton (Mercedes) – 6″225
4 – Charles Leclerc (Ferrari) – 8″546
5 – Fernando Alonso (Alpine-Renault) – 9″571
6 – Lando Norris (McLaren-Mercedes) – 11″943
7 – Max Verstappen (Red Bull-Honda) – 18″777
8 – Mick Schumacher (Haas-Ferrari) – 18″995
9 – Sebastian Vettel (Aston Martin-Mercedes) – 22″356
10 – Kevin Magnussen (Haas-Ferrari) – 24″590
11 – Lance Stroll (Aston Martin-Mercedes) – 26″147
12 – Nicholas Latifi (Williams-Mercedes) – 32″511
13 – Daniel Ricciardo (McLaren-Mercedes) – 32″817
14 – Yuki Tsunoda (Alpha Tauri-Honda) – 40″910

Abandonos:

Esteban Ocon (Alpine-Renault) –
Pierre Gasly (Alpha Tauri-Honda) –
Valtteri Bottas (Alfa Romeo-Ferrari) –
George Russell (Mercedes) –
Guan Yu Zhou (Alfa Romeo-Ferrari) –
Alexander Albon (Williams-Mercedes) –

Campeonato, pilotos:

1.Verstappen 181; 2.Perez 147; 3.Leclerc 138; 4.Sainz 127; 5.Russell 111; 6.Hamilton 93; 7.Norris 58; 8.Bottas 46; 9.Ocon 39; 10.Alonso 28; 11.Gasly, Magnussen 16; 13.Vettel, Ricciardo 15; 15.Tsunoda 11; 16.Zhou 5; 17.Schumacher 4; 18.Albon, Stroll 3.

Campeonato, consturtores:

1.Red Bull-Honda 328; 2.Ferrari 265; 3.Mercedes 204; 4.McLaren-Mercedes 74; 5.Alpine-Renault 67; 6.Sauber Alfa Romeo-Ferrari 51; 7.Alpha Tauri-Honda 27; 8.Haas-Ferrari 20; 9.Aston Martin-Mercedes 18; 10.Williams-Mercedes 3.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *