Fórmula-1: Fórmula 1 confirma teste com corrida classificatória em Silverstone

Apesar de regra de corridas no sábado ainda não ter sido aprovada, CEO da categoria, Stefano Domenicali, confirma que circuito britânico servirá de laboratório para experiência em 2021

O CEO da Fórmula 1, Stefano Domenicali, revelou, nesta quinta-feira, que Silverstone será um dos circuitos a receber uma das três corridas classificatórias em teste na categoria na temporada 2021.

O formato, que ainda não foi aprovado mas que conta com o apoio das equipes, promete mudar o fim de semana de GP, com a classificação original sendo realizada na sexta-feira, uma corrida classificatória no sábado e a corrida principal no domingo.

Além de servir para definir o grid da prova principal no domingo, a disputa de sábado seria menor, com 100km ou 1/3 da distância de um GP normal (com duração de cerca de meia hora), mas também recompensando os pilotos com pontos.

– Estamos finalizando os meandros disso. Com certeza não queremos tirar o prestígio do Grande Prêmio de domingo. Esse continuará sendo o clímax do fim de semana. Teremos a classificação o na sexta-feira e a corrida classificatória no sábado. Assim teremos uma ação significativa um dia antes da corrida. Isso dará aos fãs, mídia e emissoras mais conteúdo. Vai durar cerca de meia hora. Não haverá celebração do pódio. Isso vai esperar até domingo. Mas os pontos serão atribuídos – a quantidade ainda será decidida – para o campeonato mundial e para determinar o grid para a corrida de domingo. Mas o que posso adiantar é que Silverstone receberá uma corrida classificatória – afirma o italiano CEO da categoria.

A intenção inicial da categoria era experimentar esse formato em três provas na temporada 2021: Montreal (Canadá), Monza (Itália) e Interlagos (Brasil). Mas com a confirmação de Silverstone, um dos três circuitos acima deve sair dos planos da F1.

Em fevereiro, as equipes não aprovaram inicialmente a proposta e pediram mais detalhes de como o formato seria implantado. Mas a questão foi evoluindo e os times devem bater o martelo a favor das corridas classificatórias nesta ou na próxima semana em reuniões no Bahrein.

Uma das questões envolvidas nas discussões é a distribuição de pontos nas corridas classificatórias. Uma das possibilidades aventadas é a de as provas de sábado valerem metade da pontuação normal de um GP, ou seja, com um sistema de 12,5 pontos – 9 – 7,5 – 6 – 5 – 4 – 3 – 2 – 1 – 0,5 para os dez primeiros colocados.

Ideia não é nova, mas teve rejeição em anos anteriores

A ideia de se realizar corridas classificatórias faz parte de uma vontade da F1, principalmente do diretor técnico Ross Brawn, em proporcionar mais variantes aos fins de semana e eventualmente “bagunçar” a ordem normal do grid, com os favoritos largando mais atrás nos domingos.

Em 2019 e 2020, a ideia surgiu atrelada a corridas com grid invertido – onde a ordem do campeonato seria invertida para montar o grid de largada. A sugestão foi discutida, mas nunca ganhou apoio suficiente em nenhuma das ocasiões.

A Mercedes se opôs particularmente à ideia, sugerindo que o esporte não deveria buscar meios artificiais para aumentar os níveis de excitação e imprevisibilidade na maior categoria do automobilismo. A diferença para esta última proposta, e que conquistou o apoio das equipes, é que a ordem de largada seria definida pelos resultados de desempenho da qualificação.

Fonte: globoesporte.globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *