FRenault: Chuva bagunça treino em Tarumã. Tráfego ajudou a definir primeiras posições

Por causa do mau tempo, pilotos não foram divido em grupos para a sessão classificatória, que teve apenas 25 minutos de duração.

O momento certo de entrar na pista durante o treino de classificação foi decisivo para a definição das posições no grid de largada para a sétima etapa da Fórmula Renault Brasil. A tomada oficial de tempos foi realizada sob chuva nesta sexta-feira (14), no Autódromo de Tarumã, e foi marcada por intenso tráfego e duas bandeiras vermelhas. O treino teve duração de apenas 25 minutos, com todos os pilotos liberados para entrar na pista ao mesmo tempo, o que tornou o fator sorte determinante para a conquista de um bom resultado.

“Foi uma verdadeira confusão e quem pegou um piloto mais lento pela pista se deu mal”, disse o estreante Eduardo Santos (Spirit, a Arte do Design). Quinto colocado no campeonato, ele conquistou apenas a 15ª colocação. “Eu esperava largar bem mais à frente e agora só me resta torcer para que continue chovendo amanhã, o que pode me ajudar a fazer uma corrida de recuperação”, completou o piloto.

Eduardo Santos vem de uma vitória na etapa de Brasília, e disputa com o gaúcho Vinícius Quadros e o paranaense Cláudio Cantelli o título de melhor estreante da temporada (que até o ano passado era promovido oficialmente pela organização da Fórmula Renault). O resultado do treino, no entanto, foi ruim para suas pretensões de superar Quadros, já que o gaúcho vai largar na pole position na corrida deste sábado.

“Vou procurar fazer uma boa tomada de tempos para a corrida de domingo. A previsão é de pista seca para a última prova da rodada dupla, e o fato da pista de Tarumã não ser favorável a ultrapassagens me faz torcer por pista molhada. Nessas condições, é possível recuperar mais posições”, finalizou Eduardo Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *