FRenault: Fórmula Renault a caminho da escuridão, por Carlos Eduardo

Em 2002, quando a Fórmula Renault desembarcou no Brasil, foi um grande alvoroço no automobilismo nacional, pois a extinta Fórmula Chevrolet já tinha dado toda a sua contribuição aos nossos jovens pilotos.

Quando chegou a Renault deu sinais que seria a melhor opção para os pilotos que estavam saindo do kart e queriam uma boa opção para aprendizado e posteriormente partirem para a Europa. A categoria tinha todos os seus carros ocupados, inclusive com diversos pilotos esperando para ocupar algum cockpit vazio. No total 45 pilotos participaram de corridas em 2002.

Os carros eram similares aos que competiam nos principais campeonatos europeus, servindo de aprendizado para os pilotos. Além de que na época a categoria tinha cobertura televisiva da BAND, transmitindo Ao Vivo as todas as corridas com narração do grande Luciano do Valle, e uma grande equipe de apoio para fazer a transmissão. Sem contar na assessoria de imprensa da categoria, que sempre enviava as informações praticamente em tempo real. E um prêmio muito cobiçado, uma temporada completa na Fórmula Renault Européia.

Hoje o que agente vê é muito diferente. Em média 19 pilotos participam das corridas no ano 2006, sendo que o campeonato começou com 20 pilotos, e na última corrida apenas 18 carros competiram. Isso significa que 10% dos pilotos que compuseram o grid na etapa inicial não correram. Alguns motivos são óbvios: Falta de cobertura televisiva, falta de divulgação na mídia e os custos (do automobilismo em geral) que são muito elevados.

A Fórmula Renault não tem dado sinal de uma revitalização, onde os pilotos já começaram a sair da categoria para investir o dinheiro na Europa, para onde muitos devem ir ao final do ano. Já começamos a ver equipe dizer que tem cockpit vago, para tentar atrair algum piloto que queira começar a preparação para a temporada 2007. Ai é que eu faço uma pergunta: Será que terá a temporada 2007? Pois cada vez menos pilotos participam das corridas e a divulgação da categoria praticamente não existe. Poucos sites fazem como o SpeedRacing.com.br, que cobre algumas etapas da categoria “in loco”, fazendo reportagens especiais, passando o clima da categoria, entrevistas com os pilotos e dando total apoio aos pilotos que competem na categoria.

A Fórmula Renault não pode acabar, pois é uma das categorias escolas para os pilotos que saem do Kart e vão para o automobilismo (monoposto), pois o caminho natural dos pilotos seria sair do Kart e no seguinte fazer a Fórmula Renault, ai depois escolher entre a Fórmula Renault Européia, Fórmula 3 Sul-Americana ou Fórmula 3 Inglesa.

Tenho um pedido para a PPD Sports e para a Renault: Não deixem a Fórmula Renault acabar.


Comente em nosso Fórum!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *