Ginetta Cup: Diego Freitas estreia com bons resultados na Inglaterra

Piloto baiano avaliou de forma positiva sua primeira experiência no automobilismo internacional, e acredita ser possível brigar por pódios na principal categoria de acesso ao BTCC.

A rodada do último final de semana do Campeonato Britânico de Carros Turismo (BTCC), disputada em Croft, na Inglaterra, marcou a estreia de um piloto brasileiro na categoria de acesso ao principal campeonato dessa modalidade no Reino Unido. O baiano Diego Freitas participou da prova da Ginetta Cup G50, que pode ser comparada à Copa Vicar Stock Car do Brasil, e fechou seu primeiro final de semana na Europa com dois sextos e um nono lugares nas três provas realizadas.

“Foi um final de semana muito especial. Toda a equipe gostou do meu desempenho e eu gostei da oportunidade de correr na Inglaterra. A Ginetta Cup é pouco conhecida no Brasil, mas tem pilotos rápidos e experientes, o que dificulta o trabalho de qualquer estreante. Mesmo assim, consegui fechar duas das provas entre os seis primeiros, tendo apenas alguns treinos para conhecer a pista e, também, o circuito de Croft”, comentou o baiano.

Em sua primeira experiência no Reino Unido, Diego Freitas teve de aprender rapidamente os segredos de um carro de 300 cavalos de potência, e enfrentou pilotos do gabarito dos ingleses Carl Breeze e Nathan Freke, que já foram, respectivamente, campeões da F-Renault e da F-Ford na Inglaterra.

Freitas conseguiu andar no ritmo dos líderes nas três corridas do final de semana, e estabeleceu a terceira melhor volta na prova de encerramento da rodada, realizada sob chuva. A evolução obtida ao longo do fim de semana comprovou a tese do piloto de que, com mais algumas corridas de experiência, ele pode sonhar com seu primeiro pódio na categoria.

“Consegui manter um bom ritmo nas três corridas, sempre andando próximo dos líderes. Na última começou a chover e eu não tinha o acerto do carro para pista molhada, nem tinha treinado nessas condições. Por isso fui conservador no início de prova, perdi duas posições e fiquei acompanhando os outros carros para ter referência. No final consegui a terceira melhor volta da corrida e, na última curva, ainda tentei assumir o quinto lugar. Coloquei o carro por dentro e cruzei a linha de chegada praticamente lado-a-lado com o Hampus Rydman”, detalhou Freitas.

Cada rodada da Ginetta Cup G50 na Inglaterra é composta por três corridas. Nas tomadas de tempo, Diego Freitas ficou em 7º lugar para a largada da primeira prova e depois conquistou dois sextos lugares. “Preferimos sair com os pneus novos logo de cara na tomada de tempos, mas acabei aproveitando mal o rendimento deles. Quando chegam na temperatura ideal, o tempo só nas duas ou três primeiras voltas e eu ainda não tinha essa experiência. Mas pelos gráficos da telemetria, era possível me classificar entre os três mais rápidos”, contou Diego.

Depois dos resultados positivos, Diego volta para o Brasil onde vai estudar a possibilidade de voltar a competir na Inglaterra. Em Croft, as vitórias da Ginetta Cup G50 ficaram com Nathan Freke nas duas primeiras provas; e Frank Wrathall no encerramento da etapa. A próxima rodada está marcada para os dias 01 e 02 de agosto no circuito de Snetterton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *