GP2 Series: Bruno Senna é vice-campeão

Piloto busca agora uma oportunidade na Fórmula 1.

Bruno Senna conquistou neste domingo o vice-título da Fórmula GP2, principal divisão de acesso à Fórmula 1. Mesmo terminando em 8º e conservando os 64 pontos que alcançou na véspera com o 5º na abertura da rodada dupla do GP da Itália, Bruno não foi alcançado por seus mais diretos perseguidores e assegurou o segundo lugar para o Brasil pelo terceiro ano consecutivo. A 20ª e última etapa de 2008 foi vencida pelo italiano Davide Valsecchi, que subiu ao pódio do autódromo de Monza acompanhado pelo espanhol Roldán Rodríguez e pelo francês Romain Grosjean.


“Estou contente com este resultado numa categoria tão competitiva como a GP2. Acho que fizemos tudo o que foi possível, mas o final não refletiu totalmente nosso trabalho ao longo do campeonato”, analisou Bruno, que terminou atrás apenas do italiano Giorgio Pantano, piloto com experiência na Fórmula 3000, na Fórmula 1 e maior vencedor da GP2. A campanha encerrada hoje, no entanto, reforça o enorme potencial que Bruno Senna vem revelando desde que estreou nas pistas há apenas quatro anos – esta foi a sua quarta temporada completa. Com uma trajetória bastante diferente da grande maioria dos colegas, Bruno tem compensado a falta da base no kartismo e séries menores com o talento natural e a completa dedicação ao automobilismo. A partir de agora, Bruno vai concentrar os esforços na busca de uma oportunidade na Fórmula 1.


A corrida que fechou o calendário foi disputada com pista molhada e chuva durante alguns minutos, o que voltou a complicar o trabalho dos pilotos como em boa parte da prova do sábado. Bruno saiu em 4º, foi cauteloso na largada e levou sorte de não bater ao rodar violentamente numa chicane logo na segunda volta. Pouco depois, foi beneficiado com a passagem pelos boxes de Lucas di Grassi, um dos outros dois candidatos ao vice e punido pela batida na traseira do carro do inglês Mike Conway. Para não ser envolvido no acidente, Bruno rodou e perdeu várias posições que foi recuperando parcialmente ao longo da prova. “Mas a equipe foi me passando as informações importantes pelo rádio, principalmente a posição do Grosjean, e pude administrar até o final, embota estivesse difícil frear no vácuo dos outros”, lembrou. Di Grassi ficou em 11º.


Bruno sucede a Nelsinho Piquet (2006) e Lucas di Grassi (2007) como vice-campeão da Formula GP2. Nestes dois anos, ganhou três provas – Barcelona, Mônaco e Silverstone, as duas últimas na atual temporada – e se tornou o brasileiro a ganhar mais rapidamente sua primeira prova na categoria, na terceira etapa na Espanha. Bruno tem regresso ao Brasil previsto para o início de outubro. De olho na Fórmula 1, permanecerá mais algum tempo na Europa. “Temos alguns contatos interessantes e vamos investir neles”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *