GP2 Series: ‘Dois momentos podem decidir as corridas da Hungria’, aposta Razia

Piloto baiano aposta na estratégia de paradas de box e em boa largada para recuperar posições na etapa de Budapeste

A 11ª etapa da Fórmula GP2, que será realizada neste sábado no autódromo de Budapeste, na Hungria, pode ser decidida em dois momentos bem definidos, acredita o baiano Luiz Razia, da equipe FMS. Embora seja estreante na competição, Razia conquistou a segunda posição em uma prova da Fórmula 3000 nesse circuito no ano passado, e conhece bem as dificuldades impostas pelo traçado húngaro a manobras de ultrapassagem.

Partindo da nona fila, ele aposta na estratégia de box e em uma boa largada para atingir a meta proposta para o primeiro desafio do fim de semana: terminar a corrida de sábado entre os dez primeiros, para brigar por pontos na prova de domingo. “Consegui largar bem em todas as corridas deste ano, e para a Hungria também vamos buscar o melhor momento para a troca de pneus. O objetivo é sair do tráfego de eventuais carros mais lentos, já que nosso ritmo de corrida tem sido mais rápido que o de parte dos pilotos que largam a nossa frente”, comentou o brasileiro.

Sete posições separam Razia do objetivo proposto para a etapa da Hungria, que terá 26 competidores no evento suporte da Fórmula 1. “Apostar o resultado de uma prova em dois únicos momentos é sempre um risco muito grande, porque há muitas variáveis que podem influir neste plano. A estratégia pode dar muito certo, ou muito errado, mas minha expectativa é positiva”, encerrou o baiano.

A pole position para a etapa da Hungria da GP2 ficou com o brasileiro Lucas Di Grassi, que deu um passo importante rumo à conquista de sua segunda vitória na temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *